JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 27 de outubro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Uberaba não será atingida por veto de alianças entre PTB e PSDB

18/09/2020 - 16:20:05. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 18/09/2020 - 16:50:11.


Veto do PTB a alianças municipais com PSDB não atingirá Uberaba. A garantia é do presidente do PTB local, Hernany Andrade Júnior - JJunior, descartando qualquer risco para a chapa majoritária formada por Tony Carlos (PTB) e Terezinha Cartafina (PSDB).

Leia também: Presidente Nacional do PTB veta alianças com PSDB, PT e DEM para eleições 2020

Dúvidas sobre a coligação com os tucanos em Uberaba começaram a circular nas redes sociais após a notícia de que o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, anulou as convenções partidárias nas cidades onde a sigla apoiaria candidatos de legendas que fazem oposição ao Palácio do Planalto. A medida atingiu alianças em Bernardo do Campo, Osasco e Presidente Prudente, em São Paulo,  Salvador (BA) e Fortaleza (CE). 
 
Apesar da situação, JJunior afirma que não risco da medida ser estendida a Uberaba. Ele afirma que a aliança com o PSDB local vem sendo construída desde 2018 e o líder nacional do PTB estava ciente de todo o processo, inclusive autorizando a coligação sacramentada esta semana na convenção dos dois partidos.
 
"A possibilidade [de anular a convenção em Uberaba] é zero! O próprio Roberto Jefferson falou comigo e disse que poderíamos aceitar o apoio do PSDB, que era bem-vindo", posiciona.
 
De acordo com JJunior, as alianças que foram derrubadas pelo presidente nacional do PTB não tinham sido previamente autorizadas e desobedeciam diretrizes em âmbito nacional e estadual. 
 
"Há uma demanda do partido que em determinados locais não vai construir [aliança]  com o DEM e PSDB. Mas  Uberaba não está na lista de restrições", manifesta.
 
JJunior afirma que as convenções anuladas envolvem principalmente articulações em São Paulo com o grupo político do governador paulista João Dória (PSDB), que tenta construir um projeto de oposição a Jair Bolsonaro (sem partido) para as eleições 2022.
 
Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, as restrições de Roberto Jefferson ao DEM, PSDB e demais  legendas que sejam potenciais adversárias do presidente Jair Bolsonaro são estratégia para aproximar o PTB do Palácio do Planalto e deixar as portas abertas para a entrada de Bolsonaro  na legenda para disputar a reeleição.

Leia mais

Continua depois da publicidade

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia