JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 30 de junho de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Continua depois da publicidade



Elisa espera acordo com lojistas para obra no Mercado em 15 dias

A Prefeitura apresentou a proposta de transferência temporária das lojas para espaço próximo, mas há resistência de parte dos permissionários

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

22/05/2022 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Foto/Jairo Chagas

Ontem, a prefeita Elisa Araújo, acompanhada do ministro da Agricultura, Marcos Montes; do deputado Heli Araújo e do presidente da Câmara, Ismar Marão, esteve no Mercado para conversar com permissionários

Com pontapé dado neste fim de semana para licitação da reforma do Mercado Municipal, a prefeita Elisa Araújo (Solidariedade) espera chegar a um consenso nos próximos 15 dias sobre o funcionamento das lojas durante o período de execução da obra. Ontem, a chefe do Executivo visitou o local para conversar com os permissionários sobre o assunto, juntamente com o ministro da Agricultura, Marcos Montes (PSD), e o presidente da Câmara, Ismar Marão (PSD).

A Prefeitura apresentou a proposta de transferência temporária das lojas para um espaço próximo ao Mercadão. No entanto, há resistência de parte dos permissionários, que defende que a reforma seja feita paralelamente ao atendimento.

Questionada, a prefeita afirma que os lojistas demonstraram, durante a visita, que estão abertos à mudança temporária de local, mas isso depende de como o processo será feito. Segundo ela, as demandas do grupo serão ouvidas para construir uma alternativa viável. “A gente sabe que tem várias opiniões. Vamos sentar para encontrar a solução que seja melhor para todos.

Que seja mais célere a obra e, de fato, prejudique o menos possível a rotina de venda dos permissionários”, pondera.
Segundo a chefe do Executivo, os lojistas demonstraram que compreendem que a obra de revitalização do Mercado é necessária e não há como fazer as intervenções sem o deslocamento das lojas. Por isso, Elisa acredita que, com diálogo, será possível chegar a um acordo com os permissionários.

De acordo com a prefeita, a intenção é definir a situação das lojas no prazo de 15 dias para já ter um posicionamento antes da abertura da concorrência para contratar a empresa que executará a obra. “Até para dar garantia [às licitantes] que teremos condições para a agilidade no término do projeto”, ressalta.

Além disso, a chefe do Executivo posiciona que os esforços estão empenhados para a conclusão do processo licitatório até o dia 2 de julho, pois o calendário eleitoral impede a transferência de recursos da União ou do Estado a partir dessa data, em função do pleito este ano.

A verba para a obra está assegurada pelo Ministério da Agricultura, mas a autorização para o início dos pagamentos somente ocorre após o fechamento da licitação. Segundo o ministro Marcos Montes, a equipe da pasta está dando apoio para que o prazo seja cumprido e os recursos possam ser liberados de imediato.
Caso o processo licitatório tenha algum atraso, ele afirma que o dinheiro ficará reservado, mas o município só começará a receber depois do resultado do processo eleitoral em outubro.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar