JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 26 de janeiro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Piau diz que negociação salarial com servidores será só em março

Sindicato tentava antecipar debate para evitar entraves por causa do período eleitoral, que impede aumento real a partir de abril

15/01/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 15/01/2020 - 08:40:28.

Jairo Chagas


Prefeito Paulo Piau não descarta conversar com sindicalistas antes de março, mas diz que sem definições

Pontapé em negociação salarial com o funcionalismo só será dado em março, conforme o prefeito Paulo Piau (MDB). Sindicalistas tentavam antecipar o debate sobre o reajuste para este mês para evitar entraves devido ao período eleitoral, mas o chefe do Executivo descartou a possibilidade de tratar o assunto no momento. 

Piau salienta que o diálogo está aberto com os sindicalistas e está pronto para recebê-los a qualquer momento, mas posiciona que a campanha salarial só terá início em março. “Podemos nos reunir a qualquer momento. O pontapé da negociação só em março”, manifesta.

Segundo o prefeito, nenhum posicionamento pode ser dado agora porque é necessário aguardar o comportamento das receitas no começo do ano. “Vamos analisando os números em janeiro e fevereiro. Em março, nós sentamos para verificar o que é possível fazer dentro do que foi pedido”, declara.

O chefe do Executivo também voltou a repetir a intenção de conceder aumento real este ano para o funcionalismo, mas ressaltou que a definição sobre o índice depende das condições financeiras da Prefeitura de Uberaba. “Vamos medir tudo o que é possível fazer em benefício do servidor. Estou satisfeito com o desempenho dos funcionários. Vamos tentar conceder o máximo [de reajuste]”, afirma.

Devido ao ano eleitoral, sindicalistas estão correndo contra o tempo para evitar entraves na negociação salarial. O calendário eleitoral estabelece prazo de seis meses antes da eleição para a concessão de aumento real ao funcionalismo. Por isso, qualquer índice acima da inflação deve ser oficializado até o dia 4 de abril. 

A lista de reivindicações dos funcionários da Prefeitura foi encaminhada em dezembro para a análise do governo municipal. Entre as demandas estão pedido de reajuste salarial de 14,79%, sendo 4,79% para recompor a inflação do ano passado e 10% de aumento real. A categoria também solicita aumento do tíquete-alimentação de R$520 para R$700. 

Fazenda dá início à análise de receita para definir reajuste 

Secretaria Municipal da Fazenda já deu início à análise do comportamento das receitas para um parecer sobre o índice de reajuste salarial que será concedido ao funcionalismo em 2020. Uma contraproposta deve ser apresentada em março pelo Executivo aos sindicalistas.

O titular da pasta, Wellington Fontes, ressaltou que há uma disposição do governo em conceder aumento real à categoria este ano e os cálculos já começaram a ser feitos. “O estudo está em andamento. Vamos fazer todo o possível para oferecer um reajuste dentro da nossa realidade”, declara.

No entanto, Fontes salienta que a categoria precisa ter uma expectativa realista quanto à negociação salarial. Ele lembra que o aumento real é qualquer percentual acima da inflação verificada no período, mesmo que seja apenas 0,5% acima da variação da inflação. “Precisa ser algo que o município possa cumprir”, argumenta. 

De acordo com o secretário, Prefeitura precisa conceder um índice que esteja dentro da capacidade financeira e os cofres municipais hoje estão com recursos limitados. “A capacidade financeira é muito exígua, é mínima. Então, não vamos nos iludir com um aumento real surpreendente. Isso não vai acontecer”, encerra.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia