JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 30 de junho de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍCIA

Continua depois da publicidade



PM prende suspeito de envolvimento em ataque a banco em Itajubá

Cinco ficam feridos em ação criminosa

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

23/06/2022 - 07:33:19. Última atualização: 23/06/2022 - 11:56:43.


Suspeitos com armamentos de guerra aterrorizam Itajubá (Foto/Reprodução Redes Sociais)

A Polícia Militar prendeu um homem suspeito de participação no ataque à agência da Caixa Econômica Federal, no centro de Itajubá, Região Sul de Minas, na noite dessa quarta-feira (22). Segundo a PM, o suspeito foi identificado como um dos batedores do grupo que tentou assaltar a agência bancária.

Os militares estão fazendo o cerco da região e recebendo apoio de viaturas de cidades vizinhas. A área rural está sendo mapeada para auxiliar na ação policial.

Entenda

Homens fortemente armados atacaram, nesta madrugada, uma agência da Caixa Econômica Federal, em Itajubá, cidade mineira da região sul do estado. Segundo relato, os suspeitos portavam armamentos de guerra e que deixaram, pelo menos, segundo informação da Polícia Militar (PM), cinco feridos durante a ação, sendo quatro policiais e um morador de Itajubá. O tenente-coronel Flávio Santiago, chefe da Sala de Imprensa da PM, disse que dois dos policiais feriados estão em estado grave de saúde, entretanto, não correm risco de morte. O morador ferido passava pelo local no momento do ataque e foi baleado na perna esquerda. Ele foi socorrido para o hospital da cidade. Segundo as primeiras informações, os criminosos não teriam conseguido abrir o cofre da agência, mas tiveram acesso ao cofre de penhor. Um dos suspeitos foi preso. 

Leia também: O que é o "novo cangaço"?
Entenda por que Uberaba virou alvo de quadrilhas interestaduais

Dentre as vítimas da ação criminosa, um dos militares encontra-se com uma fratura na perna, enquanto o segundo foi atingido por um tiro de fuzil que acertou o braço do policial. Após ser atingido pelo disparo, o policial precisou passar por uma cirurgia. Ainda segundo informações repassadas pelo tenente-coronel, a munição do fuzil utilizado é capaz de atravessar não só pessoas, como também tem potência para atravessar barreiras e obstáculos. Os fuzis usados pelos suspeitos são .50, .556 e 762, armas utilizadas em guerras.

Pelas redes sociais, moradores publicaram vídeos que mostram homens armados e barulhos de tiros em um intenso tiroteio pela cidade. Em outros vídeos, aparecem o que seriam reféns.

Em Minas Gerais, esse tipo de crime é praticado sobretudo no interior do Estado, deixando a população aterrorizada. Em Uberaba, inclusive, temos um exemplo bastante recente, quando um grupo com 25 criminosos cercou a região central da cidade, fazendo reféns; uma delas acabou morrendo em decorrência da ação criminosa. Por aqui, em junho de 2019, nenhum criminoso foi morto durante a ação policial, à época liderada pelo comandante da 5ª Região de Polícia Militar, coronel Lupércio Peres, que foi para o front. Um dos líderes de facção criminosa especializada em roubo a bancos acabou preso tempos depois, na cidade de Americana. 

Segundo tenente-coronel Flávio Santiago, a PM revidou ao ataque em pontos específicos e acredita-se que os criminosos estejam escondidos na zona rural. A polícia informou ainda que os criminosos teriam se dividido em dois comboios que seguiram sentido a Pouso Alegre pela BR-459 e outro sentido a São Lourenço, por Maria da Fé. Ainda de acordo com tenente-coronel Flávio Santiago, há registro de tiroteio na região de Brasópolis e Paraisópolis, no Sul de Minas Gerais, e também a prisão de um suspeito no local. Outro tiroteio foi registrado perto da cidade de São Bento, em São Paulo, que fica da divisa com Minas Gerais. Segundo a Polícia Militar, a prisão deste suspeito deve ajudar nas investigações e também para que os outros indivíduos sejam localizados e capturados. A suspeita é que 12 pessoas tenham participado da ação em Itajubá.

Uberaba passou recentemente por dois momentos de terror intenso semelhantes. O primeiro deles foi lá em 2017, quando a cidade se escondeu amedrontada pelo ataque à Rodoban, empresa de valores, de onde até hoje não se sabe quanto levaram. Anos depois foi a vez da agência do Banco do Brasil ali na região central de Uberaba, na Leopoldino de Oliveira, ser fortemente atacada por criminosos, que deixou, além de prejuízo financeiro, também feridos, em uma ação bem parecida com essa de Itajubá. Ao todo, aqui em Uberaba, foram 25 criminosos, dos quais dez se renderam horas após o crime, após serem cercados também na zona rural. 

*Com informações do jornal O Tempo e do G1 Sul de Minas

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar