JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 27 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Cerca de 20% dos professores estaduais já aderiram à greve geral da Educação

A coordenadora geral do Sind-UTE em Uberaba, Maria Helena Gabriel, acredita que as adesões devem aumentar a partir de segunda-feira

12/02/2020 - 07:43:54. - Por Daniela Brito Última atualização: 12/02/2020 - 14:00:37.

Jairo Chagas


Maria Helena Gabriel, coordenadora do Sind-UTE em Uberaba, está percorrendo todas as escolas para mobilizar os professores

Aproximadamente 20% dos professores uberabenses que integram a rede estadual de ensino aderiram à greve deflagrada ontem (11) pelo Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE). A informação é da coordenadora-geral, Maria Helena Gabriel. A sindicalista acompanha de perto a mobilização, percorrendo todas as escolas estaduais de Uberaba, diariamente. 

Para ela, o índice de adesões deve aumentar a partir de segunda-feira (17), com o fortalecimento da paralização, que atinge todo estado de Minas Gerais. “Os professores ainda estão inseguros e com certo receio, mas, com o tempo, as adesões vão crescer”, acredita. 

"Chega de sermos tapeados": servidores da Educação anunciam greve geral no Estado 

Ainda ontem, o Sind-Ute realizou a primeira assembleia após a deflagração da greve na sede, no bairro Mercês. “Estamos ouvindo a categoria e passando todas as informações do comando de greve”, diz a sindicalista. 

Amanhã, uma caravana de professores segue para Belo Horizonte, para participar da mobilização que acontece na capital mineira. 

A categoria reivindica pagamento do Piso Salarial Nacional dos Professores, direito respaldado pela Lei Estadual 21.710/2015 e pela Lei Federal 11.738/2008; quitação do décimo-terceiro salário de 2019, que não foi pago integralmente; e contra o desmonte da Educação praticado pelo governo Romeu Zema (Novo). A pauta reivindica ainda o fim de políticas que dificultam o acesso à Educação, como o caos no sistema de pré-matrículas online, Plano de Atendimento, fusão de turmas, demora na publicação das remoções e designações. 

Em nota divulgada à imprensa, a Secretaria de Estado de Educação (SSE) disse que acompanha o caso e que tem mantido o diálogo com os professores. “A SEE/MG respeita o direito constitucional de greve dos servidores da Educação do Estado e reitera que tem mantido um diálogo franco e aberto com representantes sindicais”, diz trecho da nota.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia