JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 23 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Continua depois da publicidade



Confira quais são os maiores resultados da história dos e-sports do Brasil

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

17/01/2022 - 18:12:38.

O Brasil é um país com tradição esportiva, com conquistas nos mais diferentes esportes, com o futebol, claro, com grande destaque. Esse “gosto” pela competição e as vitórias também se manifesta nos e-sports, com conquistas muito relevantes na curta, mas marcante trajetória das grandes competições de esportes eletrônicos.

Dá para condicionar esse apreço pelos e-sports em vários fatores e o site de e-Sports bets Betway fez um conteúdo muito legal com uma linha do tempo dos games no Brasil e como até o mercado alternativo ajudou a popularizar os jogos e criar uma base de fãs apaixonados e engajados. Quando as competições começaram a acontecer de forma mais organizada e corriqueira, era questão de tempo para o Brasil ser protagonista.

Para quem tem interesse na área ou quer conhecer mais, aqui estão os resultados mais expressivos da história dos e-sports, sejam coletivos ou individuais.

Made in Brazil – 2006

Temos que começar a lista com a conquista do Electronic Sports World Cup, a Copa do Mundo dos Esportes Eletrônicos, pela Made in Brazil, uma pioneira no Counter-Strike, quando ainda jogávamos nas lan houses e nem sabíamos o que era e-sports.

A versão ainda era a 1.6 e a vitória contra a Fnatic, que ainda está na ativa, por 16 a 6 foi incontestável. O time era liderado por Raphael Camargo, o cogu.

Black Dragons (CrossFire) – 2018

Um prêmio de 1,8 milhão sem dúvidas é um marco que precisa estar aqui. É isso que a equipe Black Dragons conquistou ao bater o ruLegends, da Rússia e vencer o Mundial de CrossFire em 2018. O evento foi disputado em Nanjing, na China.

A trajetória não foi simples e começou com derrota por 10 a 5, mas com três vitórias seguidas e um triunfo por 2 a 1 contra o SuperValiant na semifinal, os Black Dragons estavam na grande decisão. Contra os russos, 3 a 0 no placar e vitória marcante em um game que as equipes chinesas dominavam.

2Kill Gaming (Point Blank) – 2016 e 2018

Os jogos de tiro são uma especialidade dos brasileiros, sem dúvidas. Como é apontado no texto da Betway, a criação de lan houses e a popularização dos games mesmo usando o mercado alternativo criou uma geração de jogadores que são apaixonados pelos jogos e muito habilidosos. E isso se manifestou nas competições.

Em 2016 a 2Kill Gaming venceu o Campeonato Mundial de Point Blank, em sua primeira edição, ao bater o Signature PB, time da Tailândia. Mas calma que teria mais: em 2018 veio o bi, novamente contra uma equipe da Tailândia, dessa vez o TokioStriker. Isso depois de passar por muito pouco da primeira fase e ainda em casa (o torneio foi disputado em São Paulo). 

Team Liquid (Rainbow Six: Siege) – 2018

Para completar o ano especial de 2018, veio o primeiro título na ESL Pro League de Rainbow: Six Siege, pelas mãos da Team Liquid. Em 2017 já tinha batido na trave com a Black Dragons,  mas dessa vez José "Bullet" Victor, Léo "Zigueira" Duarte, Thiago "S3xyCake" Reis, nesk e Paulo "psk" Lourenço conseguiram o feito, batendo o Penta Sports (que já tinha vencido duas vezes) na final e conquistando o prêmio de 75 mil dólares.

Coldzera – 2016 e 2017

É uma honra pessoal, mas que precisa estar nesta lista. Entre os grandes atletas que o Brasil já teve nos esportes, Marcelo Augusto David, o coldzera, teve talvez a maior honraria entre todos ao ser eleito o melhor jogador de CS:GO do mundo duas vezes seguidas, em 2016 e 2017. A escolha é feita pelo portal HLTV.

MVP de diversos torneios ao longo de sua carreira, coldzera ainda foi o mais votado em eleição pública para melhor jogador de e-sports do ano de 2016. Sem dúvidas algo histórico.

Corinthians (Free Fire) - 2019

Disputado no Rio de Janeiro, o mundial de Free Fire foi histórico para o Corinthians, que tinha vencido a Free Fire Pro League também. A conquista teve um gostinho a mais por causa da arrancada final, batendo os representantes da Rússia, Indonésia e China.

Nos anos seguintes a equipe não conseguiu manter o desempenho, o que só deixou a conquista épica em 2019 ainda mais saborosa.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia