JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 11 de abril de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Sem saber como lidar com o isolamento, crianças têm diferentes manifestações; saiba identificar

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

28/03/2021 - 00:00:00. - Por Joanna Prata

Foto/Arquivo Pessoal

A pediatra Marília Monti explica que relatos de crianças que começaram a roer unhas ou apresentam distúrbio alimentar cresceram durante a pandemia

Os casos de sofrimento mental grave entre crianças e adolescentes cresceram muito e chama atenção o fato de que o Caps Infantil tem admitido até dez novos casos por semana de crianças e adolescentes com manifestações de ansiedade em seus subtipos (crises de pânico, fobias específicas, TOC), além do aumento de casos de depressão grave, inclusive com tentativas de suicídio e automutilação. “O isolamento social, a perda do convívio e interação social entre pares na escola, a mudança abrupta e prolongada da rotina, têm impactado de forma negativa e importante na saúde mental das crianças e adolescentes”, explicou Sérgio Marçal, diretor de Atenção Psicossocial de Uberaba. 

Os sinais de alerta podem ser percebidos em casa, segundo explica a pediatra Marília Monti Castro, que chama a atenção das pais para o comportamento e as demonstrações de sentimentos das crianças. Alguns critérios a serem considerados, como humor deprimido ou irritável, perda de interesse em atividades, perda ou aumento de apetite, podem indicar um estado depressivo. 

Marília Monti relatou que, em seu consultório, tem recebido queixas como crianças que começaram a roer unhas, desinteressadas, falta de entrosamento com a família e compulsão alimentar. “Existe a necessidade de diferenciar se estes são sintomas adequados à resposta de um estímulo externo que a criança está tendo, que é a pandemia; a todas as coisas difíceis pelas quais todos estão passando, ou se já entrou em um quadro de depressão ou ansiedade”, explica. 

A pediatra deu algumas dicas para os pais: tentar manter uma rotina na casa, com horários para estudar, brincar, hora de dormir e de acordar; estimular o contato com os amigos on-line e determinar um limite de tempo para uso de eletrônicos. 

Todas as Unidades Básicas de Saúde do município de Uberaba possuem um psicólogo de referência que compõem o Núcleo de Apoio à Saúde da Família, o Nasf. Nas UBSs é possível agendar atendimento, em que será feita a consulta caso a situação seja de baixa complexidade. Nos casos de atendimento especializado, será encaminhado para o Caps ou Siap. Após o acolhimento do paciente, é feita uma triagem em que são levantadas as necessidades de cada um e definida a conduta de serviço compatível com o caso. 

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia