JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 12 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

SAÚDE

Associação dos Falcêmicos alerta sobre vulnerabilidade de portadores da doença

A doença falciforme é passada através da herança genética, não é transmissível por contato pessoal, transfusão ou contato sexual

17/11/2019 - 00:00:00. - Por Michelle Rosa

Foto/Divulgação


Presidente da Arfa, Maria Conceição Vilela, informa que no município há cerca de 110 portadores da doença

A doença falciforme é causada por um defeito na estrutura da hemoglobina que faz com que hemácias assumam forma de Lua minguante, ao invés de manter o formato esférico, quando expostas a condições como febre alta, baixa tensão de oxigênio e infecções. O paciente apresenta anemia hemolítica, crises vaso-oclusivas, crises de dor, insuficiência renal progressiva, acidente vascular cerebral e maior susceptibilidade a infecções. Podem ocorrer alterações no desenvolvimento neurológico.

A doença falciforme é passada através da herança genética, não é transmissível por contato pessoal, transfusão ou contato sexual. A herança é passada dos pais aos filhos, através dos genes, contidos no DNA.

Presidente da Associação Regional dos Falcêmicos (ARFA) de Uberaba, Maria Conceição Vilela, informa que no município há cerca de 110 portadores da doença cadastrados na instituição.

Ela destaca que é importante garantir aos portadores da doença o acesso aos seus direitos. “Trabalhamos para trazer a dignidade às pessoas portadoras da doença falciforme, tendo em vista que a maioria delas está em situação de vulnerabilidade social, sofrendo intercorrências causadas pelos sintomas da doença”, explica.

Questionada sobre os sintomas da anemia falciforme, ela destaca que o principal deles é a dor. “A crise de dor é muito intensa, tanto que ficamos impedidos até de nos movimentar, por isso é preciso que as pessoas conheçam o que é essa doença e que ela tem tratamento”, conclui. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia