JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 29 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Zema anuncia estudo para flexibilizar restrições ao comércio após análise da velocidade dos casos de contaminação do Covid-19

Governador fez pronunciamento sobre o assunto na tarde de ontem após a realização de protestos no interior do Estado

27/03/2020 - 19:56:02. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 27/03/2020 - 20:31:07.

Após protestos no interior do Estado, o governador Romeu Zema (Novo) anunciou em pronunciamento oficial na tarde desta sexta-feira (27) que equipe do governo mineiro dará início a estudos para reabertura gradativa de setores do comércio. A decisão, entretanto, dependerá da análise da velocidade de surgimento de novos casos da doença.

Buzinaço reúne carros em prol da reabertura do comércio 

Zema afirma que a análise começará a ser feita a partir da próxima semana, mas ressalta que ainda não há uma liberação para abertura das lojas no momento. “Quero deixar claro que nós não estamos determinando a reabertura de nada. Estamos simplesmente dizendo que vai ser estudado”, manifesta.

Apesar da declaração, o governador afirma acreditar quanto à possibilidade de liberar a reabertura do comércio em algumas regiões do Estado que não tenham sido tão afetadas pela pandemia e afirma que a situação precisa ser analisada caso a caso. “Estamos otimistas que será possível sim liberar algumas atividades em algumas regiões do Estado. Minas Gerais por ser um Estado muito grande e com realidades muito distintas, o coronavírus se espalhou de forma muito desigual. Então, não seria justo todas as cidades receberem o mesmo tratamento”, posiciona.

Além disso, o governador destaca que os prefeitos serão ouvidos para a tomada de decisão sobre o fim das restrições ao comércio em MInas Gerais. “Os prefeitos serão peças fundamentais no momento. Se o prefeito julgar que a cidade dele não deve ser liberado porque tem focos, isso será levado em conta por nòs”, declara.

Comércio deve continuar fechado até 5 de abril

Reforçando que a reabertura do comércio dependerá da análise sobre os índices de transmissão do Covid-19 no Estado, o governador ainda alerta que qualquer eventual flexibilização nas regras poderá ser cancelada de imediato se houver aumento do número de casos registrados.

“Nós iremos iniciar um estudo para ver o que é possível fazer no sentido de começarmos a reativar alguns setores. Isso será feito com maior critério, estando sujeito a ser desfeito caso a gente perceba que os índices de infectados pelo novo coronavírus estejam aumentando. Vamos estar acompanhando a curva de novos casos. Se ela estiver dentro de uma normalidade, o processo de reabertura continuará. Se observarmos que há aceleração da incidência de novos casos, podemos até reverter esse processo.  Não é algo que dá para determinar agora. Será dosado de acordo com os dados”, encerra.

 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia