JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 22 de janeiro de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Continua depois da publicidade



HC-UFTM recebe treinamento para coleta de vestígios em vítimas de violência sexual

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

04/12/2021 - 15:36:30. Última atualização: 04/12/2021 - 15:36:56.

As equipes assistenciais do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM) receberam treinamento na área de sexologia forense, nesta sexta-feira (03). O objetivo do treinamento é capacitar os profissionais para a realização da coleta de vestígios de violência sexual em pacientes que relatam terem sido vítimas de agressão dessa natureza.

De acordo com a médica legista Maria Flávia Furst Brandão, da Polícia Civil de Belo Horizonte, a coleta de vestígios já no atendimento em unidade hospitalar consiste em um protocolo humanizado que evita a revitimização do agredido, uma vez que dispensa a necessidade de repetição do relato, no Instituto Médico Legal (IML), sobre a violência sofrida e, consequentemente, o prolongamento da exposição de aspectos íntimos e com potencial de constrangimento do indivíduo.

Brandão, que além de ginecologista é mestre em Promoção da Saúde e Prevenção da Violência, apresentou os kits de coleta do material, ressaltando a necessidade de autorização por escrito do paciente para efetivação do procedimento. A especialista explica que as lâminas com as amostras de secreção para exame de DNA, voltadas a identificar o agressor, são lacradas em envelope próprio e remetidas ao IML de cada localidade. Portanto, quando o paciente for à delegacia registrar Boletim de Ocorrência, ele apresenta o protocolo de coleta de evidências produzido no atendimento hospitalar, sendo dispensado da passagem por perícia no IML.


Participante do treinamento, a gerente de Atenção à Saúde do Hospital de Clínicas, Andreia Duarte de Resende, considera a novidade um importante avanço na qualidade do atendimento prestado ao paciente. Para Resende, a capacitação significa, também, um passo essencial para a habilitação do hospital, junto ao Ministério da Saúde, como unidade de atendimento a vítimas de violência sexual.

“Embora o HC-UFTM já seja a referência local para esses casos, com exame clínico, atenção multidisciplinar e psicossocial, oferecimento de profilaxia contra infecções sexualmente transmissíveis e contracepção de emergência, ainda era necessária a efetivação da coleta de evidências para permitir a habilitação, que traz para a instituição um incremento na remuneração paga pelo SUS por esses atendimentos”, a gerente explica.

O Hospital de Clínicas da UFTM presta atendimentos, via Pronto-Socorro, a casos de violência sexual nas 72 horas posteriores ao fato. Passado esse período, é oferecido atendimento ambulatorial. De janeiro a novembro de 2021, a unidade hospitalar prestou assistência a 60 vítimas desse tipo de ocorrência, entre adultos, adolescentes e crianças.


Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia