JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de janeiro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Doença e imprevistos na viagem: o que fazer?

Nunca ter passado por perrengues até o momento não significa estar imune a complicações no futuro

09/12/2019 - 07:10:22. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 09/12/2019 - 17:09:44.

 

 
Imagina desembarcar para as férias dos sonhos e descobrir que as malas com todos os pertences não chegaram no destino junto com você? Ou então ter alguma indisposição e ficar de cama logo no primeiro dia de viagem
 
Ninguém planeja situações assim. Queremos e fazemos tudo ao alcance para ter férias perfeitas e aproveitar o tempo livre de descanso, mas a verdade é que sempre estamos sujeitos a perder um voo de conexão, ter bagagem extraviada, ficar doente ou mesmo acabar com um machucado em qualquer hora e lugar, sem aviso prévio. Nunca ter passado por perrengues até o momento não significa estar imune a complicações no futuro.
 
Como não dá para eliminar os imprevistos, a melhor estratégia é estar preparado com um seguro viagem para acionar caso problemas apareçam e assim evitar dores de cabeça que arruínem todo o passeio. Para os países da União Europeia, inclusive, é obrigatória a contratação de seguro com cobertura mínima de 30 mil euros para a entrada no território. A apólice pode ser até solicitada pelo agente da imigração.
 
Porém, mesmo que o próximo destino seja um país que não exija o seguro viagem, ninguém deveria embarcar sem essa cobertura. Não se trata de um luxo. Deve ser encarado como uma das despesas básicas do orçamento de viagem e o valor para contratação do serviço é muito baixo. Aproveite e faça a cotação do seguro por Whatsapp.
 
Nos Estados Unidos, por exemplo, o seguro viagem não é cobrado, mas o viajante deve se atentar que o país não oferece atendimento público de saúde como estamos acostumados no Brasil. Uma consulta pode custar cerca de 200 dólares, o que converterá em mais de R$ 800 na cotação atual. Já o preço do seguro, geralmente, fica em torno de R$ 250 para 10 dias e o pagamento ainda pode ser parcelado em até 12 vezes na Renova Câmbio.
 

Suporte em português durante viagens ao exterior

Mesmo para países onde a moeda seja menos valorizada, como é o caso de destinos na África, América do Sul e Sudeste Asiático, economizar em seguro não compensa. Pensa o transtorno que seria passar mal por causa da altitude no Peru e precisar descobrir onde achar atendimento médico no meio do rústico Vale Sagrado. Ou ainda se machucar esquiando no Valle Nevado e ter que procurar uma clínica por conta própria.
 
Esses são alguns perrengues que o seguro viagem resolve. Na Renova Câmbio, a cobertura oferece aos viajantes uma rede credenciada de médicos em diversos lugares do mundo. Em caso de qualquer emergência, existe atendimento por telefone em português 24 horas e basta ligar para ser direcionado a uma das clínicas ou profissionais da rede. Não precisa gastar com consulta, pois tudo já está incluído no valor pago previamente.
 
Além disso, o seguro viagem inclui reembolso de eventuais despesas na compra de medicamentos prescritos, apoio jurídico e até cobertura para os temidos casos de extravio de bagagem. Todo o suporte disponível a partir do momento do embarque aqui no Brasil.
 
Então, não esqueça do seguro viagem na organização das férias este ano. Para ajudar, as lojas da Renova Câmbio em Uberaba (3322-8890) e Uberlândia (3216-1661) também oferecem o serviço. Assim, num só lugar de fácil acesso, os viajantes podem resolver a troca da moeda estrangeira, a cotação do seguro viagem e até a compra de um chip internacional para usar a internet normalmente fora do Brasil. 
 
*Gisele Barcelos é uma jornalista viajante, que adora pesquisar e montar roteiros para aventuras pelo Brasil e exterior. Além de escrever sobre política no Jornal da Manhã, é autora do blog Checklist Mundo, onde compartilha suas andanças e experiências pelo mundo afora.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia