JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 13 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Com pouca economia de energia, horário de verão pode não ocorrer

Governo estuda acabar com o horário de verão. A questão vem sendo avaliada, visto que a economia de energia, principal objetivo da medida, não seria mais tão significativa

- Por Geórgia Santos Última atualização: 23/09/2017 - 09:46:54.

Foto/Reprodução

Horário de verão, previsto para começar no mês de outubro, não estaria mais gerando a economia esperada

Governo estuda acabar com o horário de verão. A questão vem sendo avaliada, visto que a economia de energia, principal objetivo da medida, não seria mais tão significativa. A intenção é decidir sobre o tema nas próximas semanas, já que o horário de verão de 2017 está previsto para começar em outubro.

O horário de verão foi criado para economizar energia elétrica enquanto está em vigor. Estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluiu, porém, que essa política tem efeitos quase neutros no consumo de eletricidade. Ou seja, seu principal objetivo não é mais atingido.

O engenheiro elétrico e professor da Universidade de Uberaba, Antônio Manuel Batista, explica que a economia é de fato pouca. “A economia de energia é em torno de 0,5%, algo pequeno. Dizem que com a luz do sol por mais tempo, as pessoas ligam a luz das residências mais tarde, entre outros costumes, mas que quando se juntam, a economia no sistema elétrico é muito pouco no geral. Para o consumidor, também gera poucos reflexos nas contas, visto que neste período o consumo de outros produtos elétricos, como ar-condicionado, aumenta bastante”, afirma.

No horário de verão 2016/2017, segundo o Ministério das Minas e Energia, a redução média foi de 4,5% na demanda por energia no horário de pico e de 0,5% no consumo nos estados que participam do horário de verão. Questionado sobre a possibilidade de apagões, caso acabe com o horário de verão, uma vez que neste período o consumo de energia normalmente aumenta, por conta do calor, o engenheiro elétrico acredita que o país não corre este risco, o sistema consegue atender à demanda.

Enquete. A continuidade da aplicação do horário de verão será uma decisão da Presidência da República. Após a conclusão de estudos, o Ministério de Minas e Energia decidiu encaminhar a questão a instâncias superiores. Mas, prevendo polêmica, o governo estuda fazer uma enquete nas redes sociais para deliberar sobre o assunto.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia