JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 21 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Gisele Barcelos CHECKLIST MUNDO 04/10/2021


Continua depois da publicidade


Passaporte de vacinação será cobrado para visitar atrações turísticas em cidades gaúchas

Foto/Internet
 
Abrigando destinos turísticos populares como Gramado, Canela e Bento Gonçalves, o Rio Grande do Sul vai tornar obrigatória a apresentação de comprovante de vacinação da covid-19 para a entrada em locais fechados em todo estado a partir de 1º de outubro de 2021. 
Os locais que já estiverem prontos para as novas regras poderão adotá-las de forma imediata. A conferência do certificado de vacinação ficará sob responsabilidade do estabelecimento.

Apenas menores de 18 anos estarão isentos de apresentar qualquer comprovante. Todos os adultos vão precisar comprovar pelo menos uma dose. Para pessoas de 40 anos ou mais, a exigência da segunda dose será partir de 18 de outubro. Já entre 30 e 39 anos, a exigência da segunda dose a partir de 1º de novembro. Pessoas entre 18 e 29 anos precisarão comprovar a segunda dose a partir de 1º de dezembro.

Locais turísticos que exigirem o passaporte de vacinação deverão ter rígido controle da ocupação, sendo até 80% da lotação autorizada no alvará ou PPCI para locais com Selo Turismo Responsável do Ministério do Turismo (MTur) e até 60% da lotação nos que não têm a certificação federal.

A nova regra já começou a ser aplicada, por exemplo, no parque aquático Acquamotion, em Gramado. O estabelecimento emitiu comunicado no fim de semana para avisar que o comprovante de vacinação contra a Covid-19 deverá ser apresentado para a entrada no local.

Conforme o texto, todos os visitantes maiores de 18 anos deverão apresentar documento de identidade com foto e comprovante vacinal correspondente a 1°, 2° ou dose única, respeitando o calendário de vacinação.

O parque aceitará como comprovantes tanto o certificado emitido pelo aplicativo ConecteSUS quanto o cartão de vacinação impresso, em papel timbrado, emitido no momento da vacinação pela Secretaria Municipal de Saúde ou Institutos de Pesquisa Clínica.

Foto/Internet

Veja também: https://jmonline.com.br/novo/?paginas/colunas,110,215953

Já os estádios do Rio Grande do Sul deverão exigir o certificado de vacinação dos torcedores para ocupar até 30% da capacidade do local. Casas noturnas, bailes, eventos sociais e festas infantis que quiserem abrir pista de dança deverão obrigatoriamente pedir comprovação de vacinação. Além disso, também deverão exigir testagem caso tenham público de 401 a 800 pessoas, assim como eventos corporativos com público de 2.501 a 10 mil pessoas.

Para dar tempo dos estabelecimentos se organizarem, o governo do Estado criou uma regra de transição às atividades que deverão exigir comprovante de vacinação e testagem para operar. Até 17 de outubro, será possível  utilizar os protocolos sanitários anteriores, que estabelecem uma quantidade de público menor.
 
No caso dos estabelecimentos turísticos que optarem por não exigir comprovante de imunização até 17 de outubro, o limite de ocupação será de, no máximo, 50% da capacidade se tiver o Selo MTur e somente 25% caso não tenham esse certificado.

Passaporte também já é exigido no Rio de Janeiro e Fernando de Noronha



Continua depois da publicidade


 
Um dos destinos de viagem favoritos no verão, o Rio de Janeiro tornou obrigatória a apresentação de comprovante de vacinação da covid-19 para a entrada em diversos locais coletivos a partir de 15 de setembro de 2021. Dentre os espaços que exigem o documento estão piscinas, clubes, estádios, cinemas, museus, galerias, aquários, parques de diversões e outras atividades turísticas e de entretenimento, como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar.

A exigência segue o calendário de vacinação da cidade carioca em relação à idade, ou seja, para aqueles que já deveriam ter tomado as duas doses da vacina, o comprovante deve conter ambas as doses. Para quem a data da segunda dose ainda não chegou, basta apresentar o comprovante da primeira aplicação. A comprovação não será necessária para acessar as praias do Rio de Janeiro.

Já Fernando de Noronha comecá a exigir a vacinação contra a Covid também a partir de outubro para visitantes a partir de 12 anos.

Quem já tomou há pelo menos 21 dias as duas doses de Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer, ou a dose única da Janssen, fica dispensado de fazer teste para embarcar. Só precisa apresentar o certificado do ConecteSUS. Quem só tomou uma dose, ou está completamente vacinado há menos de 21 dias, vai precisar apresentar um teste.

A partir de 1º de dezembro, visitantes maiores de 18 anos só entrarão com as duas doses já tomadas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia