JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 16 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Vereadores buscam explicações de secretário sobre cortes para Saúde

O titular da pasta, Iraci Neto, conversou com vereadores das comissões da Câmara Municipal para responder questionamentos quanto ao corte na proposta

- Por Gisele Barcelos Última atualização: 21/10/2017 - 07:01:49.

Divulgação


Vereadores se reuniram com o secretário Iraci Neto para discutir o orçamento para a área da Saúde

Com críticas do Conselho Municipal de Saúde, orçamento 2018 foi tema de reunião ontem na Secretaria de Saúde. O titular da pasta, Iraci Neto, conversou com vereadores das comissões da Câmara para responder sobre os questionamentos quanto ao corte na proposta.

De acordo com Iraci, a redução de R$1,6 milhão nos valores da Saúde se refere à previsão dos mandados judiciais e administrativos. “Esse ajuste foi feito em áreas diretas da Saúde, onde não temos responsabilidade direta, e sim o Estado e a União frente a alguns recursos, principalmente na questão de mandados judiciais e processos administrativos”, explica o secretário.

O titular da pasta também citou que R$8 milhões foram destinados em 2017 para o cumprimento dos mandados judiciais, sendo que até agora, faltando somente dois meses para o fim do ano, foram gastos somente R$2,5 milhões. Com isso, ele posiciona que o corte previsto no ano que vem não interfere no resultado final. “Até o fim do ano não vamos gastar o restante, então, diminuir esse valor de R$1,6 milhão não vai afetar a assistência e vamos atender à orientação para ajustar o orçamento”, complementa Iraci.

Além disso, Iraci assegurou aos vereadores que o corte não significa falta de investimentos. Segundo ele, o município conseguiu vários recursos de emenda parlamentar para o próximo ano e, ainda assim, o orçamento total da Saúde passou de R$293.455.471,46 em 2017 para R$319.659.422,43 para 2018. “Vamos continuar investindo na Odontologia, na Atenção Básica, Assistência Farmacêutica, Vigilância em Saúde, em recursos humanos, capacitações, então, estamos apenas condicionando a nossa condição no orçamento frente às necessidades globais do município”, encerrou.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia