JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 03 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Zema diz que economia em MG melhora, mas a receita ainda segue imprevisível

01/07/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Edesio Ferreira/EM/D.A Press

Governador Romeu Zema, ontem, durante entrevista virtual ao jornal Estado de Minas

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou que a atividade econômica do Estado apresentou pequena melhora em junho, mas ainda não há condições financeiras para anunciar a data do pagamento do funcionalismo mineiro. Em entrevista virtual ao jornal Estado de Minas, ele justificou que as receitas continuam imprevisíveis e a situação dificulta o planejamento.

De acordo com o governador, o início da retomada de atividades nos municípios trouxe um leve aquecimento da movimentação econômica, mas o comportamento das receitas é instável para definir um cronograma de pagamento dos servidores. "Nossa arrecadação ficou totalmente imprevisível. Cada semana se comporta de uma maneira porque uma região entra em isolamento devido à pandemia [...] A atividade econômica recuperou um pouco dentro deste mês de junho – porque tinha caído muito. Mas ainda não tenho condições de dar uma data [para os salários]", manifesta.

Embora sem um calendário acertado, Zema afirma que o compromisso é pagar o funcionalismo e também o duodécimo para o Judiciário e o Legislativo dentro do mês de julho. Ele afirma que pode solicitar novamente uma flexibilização nas datas do repasse aos outros poderes para conseguir organizar o fluxo de caixa.

Segundo o governador, o Estado vai manter o pagamento dos servidores da área da Saúde e Segurança Pública como prioridade. "São os profissionais que estão se expondo nesse momento e vão receber antes das demais categorias”, completou, reforçando que ainda não há previsão para o depósito.

O restante da categoria deverá continuar recebendo os salários em duas parcelas, como já feito nos meses anteriores. Ele também informou que não há uma data exata para isso. “O funcionalismo público vai receber como nos meses anteriores parte do seu salário em meados do mês e a outra parte bem no final do mês. Isso é o que deve ocorrer [...] O pagamento com certeza vai ter alguns dias de atraso devido realmente à falta de caixa", encerra. 

 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia