JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 06 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Uberaba ainda não recebeu paciente de Uberlândia, assegura secretário

30/06/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

 

Apesar de esgotamento de leitos públicos de UTI em Uberlândia, até o momento nem um paciente da cidade vizinha foi encaminhado para internação e tratamento em Uberaba. A informação é do secretário municipal de Saúde, Iraci Neto, que falou sobre o assunto em entrevista à Rádio JM.

O titular da pasta reforça que o Sistema Único de Saúde é universal e, havendo vagas nos hospitais de Uberaba, não existe motivo para negar atendimento a pacientes de outras cidades, como Uberlândia. "Não queremos cercear direito à vida de ninguém. Se estiver dentro das condições e possibilidade, e não afetar a retaguarda para nossos munícipes e demais pacientes da macrorregião Triângulo Sul, não temos por que barrar", pondera.

De acordo com o secretário, por enquanto, Uberaba ainda não recebeu nenhuma solicitação da cidade vizinha, embora no fim de semana Uberlândia tenha atingido 100% de ocupação dos leitos de UTI na rede pública. Iraci afirma que o recebimento de pacientes de outras regiões não será descartado enquanto a taxa local de ocupação de leitos estiver estável. "Se tiver mais de 20 leitos vazios, por que não aceitar esse paciente? Não vai influenciar em nada a necessidade de atendimento nosso no momento", acrescenta.

O titular da pasta afirma inclusive que está em contato com o Estado e colocou o município à disposição para dar suporte a pacientes de outras regiões, desde que receba mais estrutura para atuar como um polo regional. Ele ressalta que o Hospital Regional poderia ser preparado para chegar a 160 leitos de UTI e receber até mais casos de outras cidades.

Questionado, o titular da pasta informa ainda que a transferência de pacientes de outras regiões com mais casos de coronavírus não causa risco de disseminação mais rápida da doença em Uberaba. Ele argumenta que o transporte sanitário é feito por profissionais com todos os aparatos necessários de segurança e diretamente para o hospital, que já é um local com risco de contaminação e uma série de protocolos para conter o vírus. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia