JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 07 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Estado faz nova avaliação e mantém região apenas com serviços essenciais

30/05/2020 - 00:00:00. - Por Gisele Barcelos

Foto/Jairo Chagas


Serviços essenciais, como comércio ligado ao abastecimento, estão permitidos a funcionar na região, segundo avaliação do Estado


Em nova avaliação do quadro da Covid-19 em Minas Gerais, governo mineiro aponta que as macrorregiões Centro e Leste do Sul podem avançar para a penúltima etapa do processo de reabertura gradual da economia. Por outro lado, a recomendação para o Triângulo Mineiro não teve alteração e a indicação do Estado é que os municípios da região que permaneçam apenas com os serviços essenciais em funcionamento. A lista corresponde com o que está liberado em Uberaba, já que decisão da Justiça Federal barrou a reabertura de shopping centers e galerias comerciais na cidade.

Pela análise do Estado, as regiões do Triângulo do Sul e Triângulo do Norte ainda não apresentam índices favoráveis para a retomada de novos setores econômicos, pois o tempo médio para internação e a relação entre número de leitos/incidência de novos casos não permitem uma folga confiável se o número de casos crescer em decorrência da reabertura de novos estabelecimentos.

Por isso, a orientação é que as cidades dessas regiões continuem seguindo os protocolos previstos na etapa inicial e mantenham apenas serviços básicos em funcionamento para preservar a capacidade de atendimento do sistema de saúde local. O mesmo vale para as regiões Nordeste, Jequitinhonha, Leste, Vale do Aço, Sudeste e Oeste.

Junto com o parecer, o Estado também anunciou ontem a inclusão de novas atividades na lista de serviços básicos da primeira etapa do plano de reabertura gradual da economia. Os hotéis, setores de atividade paisagística (como decoração e paisagismo) e design de produtos passam a compor o grupo de atividades essenciais.

Habilitados para avançar à penúltima etapa do processo de reabertura gradual da economia, 154 cidades das regiões Centro e Leste do Sul de Minas foram consideradas seguras para a reabertura de livrarias, papelarias e lojas de roupas e calçados. O avanço das duas macrorregiões foi definido em encontro do Comitê Extraordinário Covid-19, que verificou fatores econômicos, como a geração de empregos por setor, e de Saúde, como o número de leitos disponíveis e a capacidade de atendimento das unidades de saúde em cada regional.

O comitê também apontou que a macrorregião Sul do Estado pode seguir para a segunda etapa do plano de retomada da economia, o que autoriza a reabertura de espaços como lojas de artigos esportivos e jogos eletrônicos, autoescolas e floriculturas em mais 154 cidades do estado. As macrorregiões Noroeste, Norte e Centro-Sul seguem nesta fase, já que os indicadores mostraram que a taxa de ocupação de leitos permaneceu sob controle mesmo após a reabertura.
 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia