JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 28 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Prefeito pretende endurecer regras de isolamento em Uberaba

Piau não sinaliza possibilidade de reabertura do comércio por ora, mas uma reunião tratará o assunto nesta tarde

03/04/2020 - 13:14:09. - Por Gisele Barcelos Última atualização: 03/04/2020 - 16:11:29.


Com 12 casos confirmados de coronavírus em Uberaba (três ainda aguardam contraprova do Ministério da Saúde), o prefeito Paulo Piau (MDB) fala em endurecer mais as medidas de isolamento social na cidade e ainda não sinaliza com a liberação para a reabertura do comércio a partir da próxima semana. Uma nova reunião para tratar sobre o assunto será realizada na tarde desta sexta-feira (3).

“Ficamos de dar uma resposta para o setor produtivo no domingo, dia 5. A partir dessa reunião de hoje e da atualização dos dados, vamos debruçar em cima de todas as medidas já publicadas anteriormente. Com certeza, vão haver novas medidas para apertar mais na contenção da disseminação do vírus”, declarou em primeira mão durante entrevista à Rádio JM.

Entre as novas regras, Piau afirma que deve ser cobrado o uso de máscaras pelas atendentes dos supermercados e varejões, bem como a disponibilização de álcool em gel ou outro produto para a higienização de mãos na entrada da loja.

Além disso, o chefe do Executivo salienta que será fiscalizado o cumprimento das normas de distanciamento e controle do acesso de clientes, que vêm sendo desrespeitados por alguns estabelecimentos.

“Tem que organizar a fila do lado de fora e ter responsabilidade sobre a concentração de pessoas dentro do supermercados. Vamos apertar nessas linhas”, salienta.

Em relação ao comércio em geral, que está fechado desde o fim de março, o prefeito posiciona que busca uma resolução que evite uma crise no setor produtivo, mas sem comprometer as ações para conter a propagação do vírus.

Piau até cita que a administração municipal tem conhecimento de lojas funcionando clandestinamente e a situação pode ser mais favorável à transmissão do que um estabelecimento com as portas abertas de forma normal.

Entretanto, o chefe do Executivo manifesta que o assunto ainda será debatido na reunião do Comitê Técnico do Enfrentamento ao Coronavírus e nada está definido até o momento.

“Não temos ainda o martelo batido. A nossa cláusula pétrea é a contenção do vírus, mas não podemos deixar o caos social imperar. O setor produtivo não pode arriar porque afeta a minha receita enquanto Prefeitura, a vida das pessoas e o emprego”, argumenta.

Leia mais


DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia