JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 06 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Após Bolsonaro pedir fim de isolamento, 89% dos governadores afirmam que irão manter restrições

Romeu Zema declarou que a prioridade é salvar vidas e por isso continua seguindo orientações da OMS

25/03/2020 - 17:33:46. Última atualização: 25/03/2020 - 17:36:31.

Cerca de 24 dos 27 governadores, 89%, declararam que manterão as regras de isolamento, apesar das declarações do presidente Jair Bolsonaro. Governador do Distrito Federal não informou se manterá regras; já os chefes do Executivo de Roraima e de Rondônia não se manifestaram. Dezenove dos 27 governadores criticam fala do presidente.

Na noite de terça-feira (24), Bolsonaro fez pronunciamento em que pediu a "volta à normalidade", o fim do "confinamento em massa" e disse que os meios de comunicação espalharam "pavor".

Confira o posicionamento dos governadores do sudeste:

Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais
“Minha prioridade é salvar vidas. Portanto, Minas continua seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde (...) Em Minas Gerais nós estamos adotando as melhores práticas, aquelas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, e já adotadas em países desenvolvidos. Queremos, em primeiro lugar, a preservação da vida, mas compartilho da preocupação do presidente Bolsonaro com a questão econômica”, disse o governador.

João Doria (PSDB), governador de São Paulo
“Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, início lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir."

Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro
"Na manifestação em cadeia de rádio e TV, o presidente da República contraria as determinações da Organização Mundial de Saúde. Nós continuaremos firmes, seguindo as orientações médicas e preservando vidas. Eu peço a vocês: por favor, fique em casa."

Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo
"Pronunciamento do Pres.Jair Bolsonaro foi desconectado das orientações dos cientistas, da realidade do mundo e das ações do Ministério da saúde. Confunde a sociedade, atrapalha o trabalho nos Estados e Municípios, menospreza os efeitos da Pandemia. Mostra que estamos sem direção."

Manterão as regras de isolamento: governadores de AC, AL, AP, AM, BA, CE, ES, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RJ, RN, RS, SC, SP, SE e TO;

Criticaram a fala de Bolsonaro: governadores de AC, AL, AP, BA, CE, ES, GO, MA, MS, PA, PB, PE, PI, RJ, RN, RS, SC, SP e SE;

Se posicionaram, mas evitaram criticar: governadores de AM, DF, MT, MG, PR e TO;

Não se manifestaram: governadores de RO e RR. 

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia