JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de março de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

POLÍTICA

Audiência para debater o comércio no centro da cidade será no dia 17

Autor Kaká disse que na reunião serão discutidos o projeto de revitalização da rua Artur Machado, incluindo o calçadão, e também a situação das demais ruas comerciais

- Por Marconi Lima Última atualização: 04/11/2016 - 09:20:40.

A audiência pública que vai debater a situação do comércio do centro da cidade já tem data definida. Será no dia 17 de novembro, às 18h, no plenário da Câmara Municipal de Uberaba (CMU).

O requerimento é de autoria do vereador Kaká Carneiro (PR). O parlamentar disse que na reunião serão discutidos o projeto de revitalização da rua Artur Machado, incluindo o calçadão, e também a situação das demais ruas comerciais, como São Benedito, Tristão de Castro, Major Eustáquio e Coronel Manoel Borges. “O comércio do centro está triste. Precisamos de ações e estratégias para minimizar o problema, que se agravou com a crise econômica e a abertura do novo shopping”, explica.

O vereador revela que somente na rua São Benedito, por exemplo, são 35 lojas fechadas, enquanto na rua Tristão de Castro são 25. “Sem contar o quinto quarteirão da rua Artur Machado, que é triste de se ver a quantidade de lojas fechadas”, completa Kaká Carneiro.

Em especial ao calçadão da rua Artur Machado, o vereador lembra que o projeto de revitalização já existe, porém não foi executado ainda. “É muito válido que as tratativas entre Prefeitura e Centro Forte já estejam em andamento. É um começo de uma parceria necessária. No dia da audiência pública, os comerciantes e as lideranças classistas também têm que se posicionar e colocar suas questões em pauta e debater o assunto com a Prefeitura”, diz.
Kaká Carneiro ressalta ainda necessidade de uma ampla fiscalização no calçadão da Artur Machado e a necessidade de abordar o comércio dos ambulantes no local. “Temos que abordar vários aspectos em relação ao comércio e é necessária a presença destes ambulantes, que merecem ter voz”, completou.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia