JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 10 de julho de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Preço da gasolina varia até 13,6% e do álcool, 15,9%, entre os postos

- Por Geórgia Santos Última atualização: 10/02/2017 - 08:00:02.

Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Uberaba) divulga primeira pesquisa de preço de combustíveis com o novo método. Conforme já anunciado, o levantamento agora passa a ser semanal e em dias aleatórios e, de acordo com números divulgados, os preços tiveram redução, quando comparados com as últimas pesquisas realizadas.

A pesquisa foi divulgada na quarta-feira (8) e foi realizada em 68 estabelecimentos. Assim como era realizado, o levantamento traz os preços praticados por cada estabelecimento para os três tipos de combustíveis, e, ao final, os preços mínimo, médio e máximo encontrados, além da variação.

Portanto, nesta pesquisa o preço mínimo do etanol foi de R$2,67; o máximo de R$3,09, e a variação de 15,89%. Já a gasolina teve preço mínimo encontrado de R$3,59; o máximo de R$4,08, e a variação foi de 13,65%. Quanto ao diesel, o preço mínimo é de R$2,95; o máximo de R$3,38, e a variação encontrada pelos fiscais foi de 14,53%.

Quanto à novidade do levantamento, além de ser semanal e em dias alternados, o Procon também passa a divulgar o ranking dos cinco postos com preços mais baratos e mais caros de cada tipo de combustível. Vale ressaltar que os postos variam entre os combustíveis, isto é, não é o mesmo posto que pratica o preço mais barato ou mais caro em todos os combustíveis.

Analisando a pesquisa, o presidente da fundação, Rodrigo Mateus de Oliveira Signorelli, revela que, comparada aos últimos levantamentos, houve queda geral nos preços, mas não é possível garantir que estes valores irão permanecer. “A população precisa saber que os preços não são tabelados, por isso não é possível uma ação específica do Procon ou de qualquer outro órgão que influencie nesse preço final. Porém, o mercado, isto é, os consumidores podem influenciar na oscilação de preços”, explica.

A pesquisa tem o intuito de oferecer uma opção ao consumidor, que às vezes não tem o conhecimento do posto que vende o produto mais barato. “Se ele souber qual é local com a gasolina mais barata, por exemplo, mesmo que seja longe de casa, e passar a comprar neste local, isso pode atiçar a concorrência, e o posto que está mais perto pode mudar seus valores. E, divulgando aqueles estabelecimentos que vendem os combustíveis mais caros, mostramos a eles que existem opções”, explica Rodrigo.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia