JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 09 de agosto de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

CDL considera retrocesso a decisão do TJMG a respeito da flexibilização

14/07/2020 - 00:00:00. - Por Daniela Brito

Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Uberaba, Ângelo Crema considera retrocesso a liminar deferida na quinta-feira (9) pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que determina aos municípios mineiros a aderirem aos protocolos do programa Minas Consciente ou optar pela Deliberação nº 17 para o enfrentamento à Covid-19. Na avaliação do dirigente,

Uberaba é tida como exemplo nas medidas de enfrentamento à doença para Minas Gerais.
Segundo ele, o decreto municipal nº 5.555 é bem mais rigoroso, pois exige a assinatura de um termo de responsabilidade sanitária, com regras rígidas de funcionamento do comércio. Ângelo

Crema também diz que se a cidade tiver que realmente escolher, a CDL Uberaba defende a opção pela Deliberação 17, embora haja algum retrocesso nesta decisão, pois culmina no possível fechamento de bares, restaurantes e shopping centers. Para ele, o Minas Consciente funciona por regiões e o município não pode assumir a falta de cuidado de outras cidades.

“Mas o ideal é permanecer como está. Uberaba tem um decreto mais rígido e seguro”, reforça.

Continua depois da publicidade

Ângelo Crema também informa que o comércio registrou grandes resultados nas vendas no mês de junho. O dirigente acredita que o bom momento foi decorrente da flexibilização do comércio, ocorrida no mês passado. No entanto, julho não vem contabilizando bons números com relação ao período anterior. Para ele, algumas medidas sanitárias dificultam a venda, como, por exemplo, a limitação de uma pessoa a cada dez metros quadrados dentro dos estabelecimentos.

Leia também: Representante do Ministério Público local aguarda dados para deliberações

MPMG reúne promotores para orientar sobre liminar que determina regras unificadas em Minas Gerais

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia