JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 28 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Papelarias e livrarias esperam vender 4,5% a mais que no começo de 2019

A análise foi feita ontem por Ângelo Crema, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em entrevista ao Jornal da Manhã

26/01/2020 - 00:00:00. - Por Luiz Gustavo Rezende Última atualização: 26/01/2020 - 07:48:59.


O período de volta às aulas deve triplicar a vendas das papelarias e movimentar outros setores do comércio de Uberaba. A análise foi feita ontem por Ângelo Crema, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), em entrevista ao Jornal da Manhã

No comparativo ao mesmo período do ano passado, as livrarias e papelarias estimam aumento de 4,5% nas vendas. “Durante todo o ano falamos de períodos sazonais. Agora é o momento mais esperado pelas papelarias, que devem triplicar o valor das vendas, se comparado com outros meses do ano. Mas, diversos outros setores também se beneficiam”, aponta Crema, citando que o setor de vestuário, principalmente as malharias, registram aumento de vendas com uniformes escolares.

Segundo o dirigente lojista, outros setores também se aproveitam da volta às aulas. “Tem segmentos que as pessoas nem imaginam, mas também melhoram nesse período. É o caso dos oftalmologistas, porque os pais levam o filho para consultar e já reflete lá nas óticas, que vendem os óculos da nova receita. O mesmo também acontece com calçados, porque o pai compra uniforme novo e, muitas vezes, vai atrás de tênis também”, expõe.

Por fim, Crema orienta que, para não começar o ano gastando além do limite, o ideal é pesquisar bem antes de comprar. “Tem que pesquisar antes de comprar, levar um caderno e ir anotando os preços e só depois comprar onde estiver mais barato”, orienta, lembrando que grandes redes varejistas intensificam a exposição de materiais escolares. 

Em São Paulo, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas estima que as vendas para o início do ano podem crescer em média 4,5%. Ainda de acordo com os dados da pesquisa, os lojistas estão esperando um tíquete médio que varia de R$100 a R$200.

Leia mais


DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia