JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 18 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Uberaba abre mais de 300 vagas de emprego em julho, mostra Caged

Construção civil mostra recuperação e, depois de sequência de resultados negativos, apresenta evolução, com abertura de 117 postos de trabalho

24/08/2019 - 00:00:00. Última atualização: 01/09/2019 - 17:57:31.

Divulgadas ontem as estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referentes ao mês de julho. Uberaba manteve seu saldo positivo pelo segundo mês consecutivo, registrando a abertura de 314 vagas de emprego. Em junho o saldo positivo foi de 110 registros com carteira assinada. O levantamento mostra que foram admitidos 3.285 trabalhadores durante o mês de julho e demitidos 2.971, perfazendo o saldo de 314 vagas. 

O maior saldo de empregos em julho foi na área da agropecuária, com 163 vagas. Foram 295 admissões e 132 demissões. Em segundo, a construção civil teve saldo de 117 novos postos de trabalho, o que revela recuperação, uma vez que o segmento figurou com saldo negativo de seis postos de trabalho em junho. Já em terceiro aparece a indústria de transformação, com 65 novas oportunidades no saldo.

O resultado do Caged divulgado ontem mostra que a cidade passou a ter saldo positivo de empregabilidade nos primeiros sete meses do ano, com uma vaga, e também nos últimos 12 meses, com quatro vagas abertas. Até junho o saldo deste ano era negativo em 315 vagas e nos últimos 12 meses, em oito. 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação (Sedec), José Renato Gomes, destaca que o saldo positivo é o melhor do município no ano. “Novamente reforçamos que o município tem o poder – e dever – de atuar na geração de novos empregos, o que está sendo feito com a viabilização de diversos investimentos. Infelizmente, não temos nenhum controle sobre demissões, mas estamos cumprindo o papel que nos cabe. A expectativa é positiva, pois novos grandes investimentos estão em movimento, além de pequenos e médios empreendedores trazendo novas operações”, observou ele.

Construção civil na cidade aponta queda menos intensa na atividade 

De julho do ano passado a julho de 2019, o setor da construção civil em Uberaba registrou o fechamento de 610 postos de trabalho. No período, foram 4.504 contratações, contra 5.114 dispensas. Entre as áreas que constam no levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foi a que mais desempregou. 

Outro levantamento, realizado pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), sinaliza dificuldades para o setor, o que em parte explica os números do emprego em Uberaba. A Sondagem da Indústria da Construção no Estado apontou queda menos intensa da atividade e do número de empregados em junho. Apesar de permanecerem inferiores a 50 pontos – valor que separa recuo de elevação –, os dois índices foram os melhores para o mês em cinco anos.

Em relação ao emprego na construção civil, o levantamento trouxe um dado animador. O indicador de evolução do número de empregados mostrou, pelo oitavo mês seguido, expectativa de elevação das contratações, com 55,4 pontos em julho. O índice avançou 1,6 ponto em relação a junho (53,8 pontos) e 9,9 pontos frente a julho de 2018 (45,5 pontos), e foi o mais elevado para o mês em sete anos.

No segundo trimestre de 2019, os empresários exibiram menor insatisfação com a margem de lucro operacional, com a situação financeira e com o acesso ao mercado de crédito. Entre os maiores problemas enfrentados pelo setor, a demanda insuficiente foi o mais citado pela 12ª vez seguida, e a inadimplência dos clientes assumiu a segunda colocação no ranking. 

A Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais é uma publicação mensal realizada pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), em conjunto com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia