JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 21 de novembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

CIDADE

Geopark de Peirópolis pode ser o 2º do país reconhecido pela Unesco

No Brasil somente o Parque Geológico do Araripe, no Ceará, tem reconhecimento internacional, o que será buscado para o Terra de Gigantes

13/08/2019 - 00:00:00. - Por Marconi Lima Última atualização: 13/08/2019 - 18:24:32.

Fábio Braga


Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, esteve em Peirópolis, no fim de semana, e garantiu que se empenhará pelo reconhecimento internacional

Se reconhecido pela Unesco como Geopark internacional, o “Terra de Gigantes” será o segundo no Brasil a garantir essa chancela. O primeiro no país e na América Latina a ganhar esse status foi o Parque Geológico do Araripe, localizado no Ceará. Até agora, o único no Brasil com o título. 

Atualmente, existem 127 Geoparks Mundiais da Unesco em 35 países. No último fim de semana, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), prometeu que fará gestões junto à Unesco para que a unidade instalada no bairro rural tenha reconhecimento internacional.

A Unesco é uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Educação, a Ciência e a Cultura, com sede em Paris. O pedido foi apresentado ao ministro pelo reitor da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Luiz Fernando dos Santos Anjo, e depois reforçado pelo prefeito, Paulo Piau (MDB), e o presidente da Câmara Municipal de Uberaba (CMU), vereador Ismar Marão (PSD), em ofício entregue no Legislativo. O documento conta também com a assinatura do deputado estadual Heli Andrade (PSL).

A UFTM é a gestora do Geopark “Terra de Gigantes”, que integra sítios e geossítios dispersos pela cidade que retratam as riquezas geológicas, a herança histórica e a cultural local.

Os Geoparks Mundiais da Unesco são estabelecidos por meio de um processo que envolve todas as partes interessadas e autoridades, locais e regionais. Esse processo requer compromissos firmes por parte das comunidades locais; fortes e múltiplas parcerias locais com o apoio público e político de longo prazo; além do desenvolvimento de uma estratégia abrangente que atinja todos os objetivos das comunidades, enquanto mostra e protege o patrimônio geológico da área.

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia