JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 24 de maio de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

GERAL

Continua depois da publicidade



TJMG julga Adin que alterou regras para eleição da Mesa da CMU

TJMG julga no dia 26 de fevereiro o mérito da Ação de Inconstitucionalidade (Adin) que questiona a emenda à Lei Orgânica Municipal

#JornalDaManhã #QuemLêConfia
• WhatsApp: 34 99777-7900

Última atualização: 21/02/2014 - 00:12:34.

Tribunal de Justiça de Minas Gerais julga no dia 26 de fevereiro o mérito da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que questiona a emenda à Lei Orgânica Municipal que alterou o tempo de vigência e a forma de eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Uberaba.

No ano passado, o órgão especial do Tribunal julgou apenas o pedido de liminar feito nos autos da ação impetrada pelo Partido Ecológico Nacional (PEN). Na época, a decisão provocou a convocação de novas eleições para a escolha da nova Mesa Diretora, que culminou na reeleição do atual presidente, vereador Elmar Goulart (SDD).

Na análise perfunctória da Adin, ou seja, preliminar, o relator, desembargador Barros Levenhagen, colocou em voto que a redução do mandato das Mesas Diretoras de dois para um ano, através de emenda à Lei Orgânica Municipal, não é inconstitucional, mas destacou que antecipação da eleição das Mesas dos quatro anos subsequentes em uma única sessão, em início da legislatura, viola o princípio da isonomia e razoabilidade.
 
Desta forma, segundo o relator, quebrou-se a periodicidade e compromete-se o equilíbrio que deve existir na eleição, pois concentra o poder em uma única sessão legislativa. O voto foi acompanhado pelos 26 integrantes do Órgão Especial.
 
Agora, o relator proferirá o voto sobre o mérito da ação, que irá determinar se há inconstitucionalidade ou não na emenda que alterou a forma de eleição e tempo de mandato da Mesa Diretora.

Siga o JM no Instagram: @_jmonline
e também no Facebook: @jornaldamanhaonline

Leia mais

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia