JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 25 de janeiro de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Carlos Paiva SENTINELA 04/11/2021


Continua depois da publicidade:


Médica rasga pneus do carro do namorado e briga dos dois vira caso de polícia

Repercutindo
A briga entre um advogado de 35 anos e sua namorada, uma médica, de 28, saiu das quatro paredes, ganhou o mundo através das redes sociais e virou caso de polícia. Tem vídeos de todas as formas possíveis e imagináveis. Não é a primeira vez que o casal briga e vira caso de polícia. Só que desta vez até a OAB emitiu nota de repúdio, afinal o suposto agressor é um advogado e a vítima é uma médica.

Vamos aos fatos
No dia 1º passado, por volta das 20h50, a Polícia Militar foi acionada na Vila Santa Maria, onde o advogado disse que sua namorada estava transtornada e danificou seu veículo. A médica relatou que por estar sendo ignorada foi até a casa do namorado, mas ele não quis atendê-la e foi então que pegou uma tesoura e rasgou todos os pneus e arrancou os limpadores de pára-brisa, tanto os dianteiros quanto o traseiro, do carro dele. Tudo foi filmado.

Tem mais...
Ela disse também na noite anterior (dia 31-10) foi para o apartamento de seu namorado e que após fazerem sexo, ele teria agredido a mulher com tapas no rosto. E não acabou: ela também relata que depois de ser agredida não chamou o 190 por receio, mas que ainda dormiu com ele naquela noite e acordou no dia 1º às 14h e foi embora para casa dela. Também disse que foi agredida psicologicamente, pois seu namorado lhe mandou mensagens ofensivas pelo WhatsApp, mas não quis mostrar para os militares.

Corpo de delito
Um detalhe chamou a atenção dos militares: a médica ligou para um parente que seria delegado e foi orientada a pedir medida protetiva contra o namorado, foi então que se lembrou de outras agressões recentes, mas não apresentou lesões. Ela foi orientada a procurar a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher para solicitar um exame de corpo de delito.

Nega agressões
Já o advogado disse que estava evitando a namorada, pois a noite foi conturbada e por isso não queria atendê-la. Ele nega que tenha agredido a namorada e afirmou que a médica usa drogas lícitas e ilícitas.

The end...
No final das contas, a moça disse que vai pagar pelos danos no carro. A tesoura usada no crime foi apreendida pelos militares. Nesse caso especificamente a ocorrência é de danos e a médica é a autora e o advogado a vítima. Ela assinou um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO), se comprometendo comparecer no Juizado Especial Criminal, quando intimada. Em seguida foi liberada. Só mais uma informação relacionada a esse caso: a médica foi ontem (3) a um posto da Polícia Militar e registrou ocorrência policial afirmando que, no dia 1º passado, foi agredida pelo ex-namorado com socos, chutes, tapas, puxões de cabelo, etc. Desta vez pediu providências, mas é preciso que a vá à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher solicitar as medidas cabíveis, independente do trâmite do inquérito policial. 

Sepultados e enterrados
O Instituto Médico Legal em Belo Horizonte anunciou, no começo da noite de ontem, que já foram identificados 22 dos 26 mortos em uma operação policial na cidade de Varginha, no último domingo (31). Dos corpos já identificados, seis já vieram para Uberaba, sendo que quatro foram enterrados nos dois cemitérios públicos. O cemitério particular, mesmo prestando serviço público, não informou os sepultados de ontem. Hoje devem chegar mais dois criminosos que eram ou moravam em Uberaba para serem também velados e enterrados.

Deputada oportunista
Uma deputada estadual por Minas Gerais do PSOL tratou de usar suas redes sociais nesta quarta-feira para dar publicidade a supostas ameaças de morte que estaria recebendo. Claro que ela está no seu legítimo dever e pode falar e requerer o que bem quiser. Também nada justifica ameaçar uma pessoa, principalmente mulher e parlamentar. Mas a nobre deputada nem esperou os corpos dos 26 marginais, da pior espécie e de altíssima periculosidade, esfriarem para sair em defesa dos assaltantes mortos. Perdeu uma boa oportunidade de ficar em silêncio. Nos passou a impressão de que primeiro nossos policiais tinham que morrer para depois atirarem. Nos passou a impressão que os marginais tinham que tocar o terror em Varginha, como aconteceu em várias outras cidades, para depois nossos policiais atirarem. Tinha que morrer cidadão de bem para legitimar a ação da polícia. Não, senhora deputada, a senhora como integrante dos Direitos Humanos deveria homenagear nossos policiais que tiraram das ruas marginais que poderiam tirar a vida de qualquer um de nós. Temos que render nossas homenagens aos homens e mulheres que colocaram suas vidas em risco para resguardar as nossas.

Direitos Humanos...
Só para terminar esse assunto, vou dar o nome de um dos 26 ladrões mortos e dizer quem ele era. É uma pena, a deputada não vai poder levá-lo para casa, pois foi sepultado ontem. E mesmo que pudesse levar para casa não levaria. Esse pessoal dos Direitos Humanos é muito bom na teoria, na prática a conversa é outra. Quando o bicho pega, chamam é a polícia que tanto criticam. Olha esse exemplo: Júlio César Lira, 36 anos, tinha mandado de prisão em aberto da Comarca de Uberaba (era procurado), nasceu em Santos (SP), mas morava em Uberaba no Residencial Mangueiras. Ele respondia a 8 inquéritos na Polícia Civil, tinha passagens por furto, roubo, tráfico de drogas, formação de quadrilha, receptação, adulteração de chassis, porte e posse ilegal de arma de fogo, inclusive arma de fogo com numeração raspada. Também tinha passagens pelo Sistema Prisional de Minas e outros Estados. Dentre os crimes mais recentes, tentou matar um motorista de aplicativo e assaltou o Atacadão em Uberaba. Você acha que o Júlio Cesar Lira iria se entregar, mesmo estando armado com pistola, fuzil e granada? Nunca! Nem armado de estilingue ele se entregava. Ele estava ali para o tudo ou nada, agora vem a deputada falar asneira. As vítimas dos marginais não têm Direitos Humanos. Os policiais não têm Direitos Humanos. Bandido tem direitos e direitos e direitos que se esquecem, de conveniência, que tem deveres. Direito só é humano quando é para todos e não somente para uma minoria que optou pelo caminho do crime.

Isca de peixe
Hoje é quinta-feira, logo é dia do Primo. Do Primo Lanches e Pizza. Além das tradicionais pizzas e dos maravilhosos lanches, no Primo você encontra aquela cervejinha gelada. Tem sucos e refrigerantes para a criançada, é claro. No Primo também tem porções, e que porções. Cada uma melhor que a outra. Minha sugestão para hoje? Isca de peixe. Minha filhinha de um aninho adora e minha mulher nem se fala. Peça o cardápio, você vai ficar surpreso com as opções. E para o fim de semana, vai escolhendo sua pizza. Não tem como não amar. O Primo Lanches e Pizzas, praça Carlos Gomes, 174, bairro Estados Unidos, ligue e peça seu lanche ou pizza: 3333-3000. WhatsApp: 99972-4977. Facebook: Primopizzalanche. Instagram: @primolanchesepizzas. Aplicativo: icomeapp.com.br/primo. Detalhe: no Primo Lanches e Pizza tem a entrega mais rápida da cidade.




Continua depois da publicidade


Vai escolhendo sua pizza do final de semana, o Primo manda para você

Violência doméstica...
No caso da briga dos namorados (advogado x médica) não vou entrar no mérito de quem tem culpa ou deixou de ter, mas vou aproveitar para não deixar passar em branco e reafirmar que mulher vítima de qualquer tipo de violência tem de acionar a Polícia Militar ou a Guarda Municipal e até mesmo a Polícia Civil, através do plantão no Parque das Américas. Nada de esperar o outro dia. Eu sei que é difícil, muitas vezes o sentimento e até mesmo a dependência financeira falam mais alto. Mas a violência doméstica é infinita, não acaba nunca. Só piora. Quando o casal perde o respeito não tem amor que dure ou que cure. O melhor é separar. E se uma das partes não aceitar, existem leis, polícia e Justiça. Só não espere uma “briguinha” virar feminicídio, pois ninguém tem o poder de voltar à vida.

Deputado articulando
Nesta quinta-feira (4), o deputado Delegado Heli Grilo estará em Brasília com o senador Rodrigo Pacheco e com o suplente a senador, Alexandre Silveira, tratando da liberação de recursos para investimento em segurança pública para toda a Minas Gerais.

Digital influencer
Os vídeos (de vários ângulos) de uma briga na porta de um bar na avenida Santa Beatriz da Silva também vem repercutindo, e muito. Até porque o bar tem ficado conhecido por proporcionar a seus clientes cenas de violência. Nesse mesmo bar, não faz muito tempo, a dona do estabelecimento comercial esbofeteou o rosto de uma cliente que discordou da conta. Nas imagens que estão circulando nas redes sociais são de terça-feira (2) e aparece uma digital influencer de 32 anos sendo agredida por uma mulher nas dependências do bar. Uma bagunça generalizada. A vítima disse que não conhece sua agressora. A digital influencer explicou que estava no bar e, ao encontrar alguns amigos, passou a cumprimentou todos na mesa, inclusive o namorado da suposta autora que disse não conhecer. A agressora não deve ter achado que foi só um comprimento de “olá” e partiu pra cima da digital influencer. E mais: a suposta agressora riscou o carro da digital influencer. Prejuízo enorme.

Golpe do seguro
Tem certas coisas neste país que não mudam nunca. Quer um exemplo? Os golpes dos bancos e seguradoras contra os aposentados e pensionistas do INSS. Debitam prestações de seguro sem que o correntista tenha solicitado e se que se dão ao trabalho de comunicar a existência de uma apólice. Em síntese: Vai pagar um seguro e nunca vai usar, pois não sabe da existência, mas a mensalidade é descontada de sua conta, chova ou faça sol.

Cobrança indevida
Caso recente que escancara o descaso com os consumidores. Inicialmente correntista foi ao banco Bradesco, agência Leopoldino de Oliveira, no dia 26 de outubro passado informar que estavam tentando descontar da conta poupança uma prestação de um seguro da Mongeral S/A que não havia contratado, logo a cobrança é indevida. E mais: o cliente do Bradesco alertou para o fato de não ter autorizado debitar nada em conta, muito menos um seguro que nunca fez. Depois de esperar por quase duas horas conseguiu ser atendido pelo gerente que cancelou a cobrança daquele dia.

Lavando as mãos
Acreditando que o problema estava resolvido, o cliente do banco Bradesco esqueceu e no dia 1º passado a Mongeral S/A conseguiu que o Bradesco debitasse a parcela do seguro que não foi contratado. No dia 3 (ontem) o cliente retornou ao Bradesco e foi informado pela gerente que o banco não podia fazer nada, mesmo ciente que o cliente não havia autorizado o pagamento em débito em conta e avisado 7 dias antes. O Bradesco simplesmente lavou as mãos. Para não dizer que não fizeram nada, fizeram sim, forneceram o 0800, que não funciona.

Terceirizando responsabilidades
Graças ao bom e generoso Google o cliente do banco Bradesco conseguiu falar na Mongeral S/A. A atendente, muito educada, nessa hora todas são, abriu uma reclamação e disse que vai passar para o departamento competente para que entrem em contato com cliente do Bradesco. Não tem data para devolver o dinheiro surrupiado. A mesma atendente explicou que na verdade a Mongeral S/A está prestando serviço para outra seguradora, a Clube HS, cujo telefone é um mistério. Entenderam o rolo? Agora como a Mongeral S/A ou Clube HS têm todos os dados bancários do cliente do Bradesco? Depois o Bradesco diz que não tem nada a ver com isso!

Matemática simples
Compartilhem essa história, pois pode ser a de muitos brasileiros. Fiquem atentos aos descontos. Muitas vezes os débitos são feitos na calada da noite e no dia em que você mais movimenta sua conta bancária. E se você for lesado (a), faça um registro policial e procure o Procon ou um advogado, mas não permita que te façam de otário (a). A matemática nestes casos simples: debitam na conta de 100 pessoas, mas só 10 descobrem o débito ilegal e um leva ao conhecimento do Procon ou Justiça. Agora multiplique isso por milhões de pessoas. Percebeu onde eles lucram? Eles abusam porque sabem que o brasileiro não reclama, não liga, deixa pra lá...

Coleção Vizzano
Sabe quem é que está de volta com toda força e já virou a tendência do momento? A sandália de salto quadrado ou salto grosso. Esse que foi nas décadas de 70 e 80 um dos principais calçados femininos, voltou repaginado e com um toque de modernidade. A Sabryza Calçados acabou de receber uma linda da coleção Vizzano dessas sandálias que trazem conforto e segurança ao pisar. Se você quiser ver todas as opções basta seguir o perfil @sabryzamodas ou já encomendar a sua ligando no (34) 3321.4281 ou chamar no WhatsApp (34) 9 9996.5598 e pedir os modelos que a Sabryza envia para você em condicional.

A Sabryza Calçados acabou de receber uma linda coleção da Vizzano

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia