JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Carlos Paiva SENTINELA 13/05/2021


Continua depois da publicidade


Homem é acusado de agredir esposa após ela pedir para fazerem sexo

Mulher é agredida pelo marido após pedir sexo
Dona de casa de 33 anos é agredida pelo marido após pedir para fazer sexo, na rua das Açucenas, bairro Nossa Senhora de Lourdes, nesta quinta-feira (13). A ocorrência, no mínimo inusitada, foi registrada pela Polícia Militar. Conforme o registro policial, a dona de casa relatou que estava no quarto da sua residência com seu marido, um mecânico de 32 anos, quando sugeriu para que mantivessem uma relação sexual. Neste momento, conforme a mulher, seu marido, possivelmente sob efeito de drogas, ficou nervoso, e começou a chamá-la: “puta, galinha..." e a jogou na cama e começou a enforcá-la. Ela relata ainda que, para se defender, desferiu mordidas e tapas no marido. Ela conseguiu se soltar e fugiu para o quintal da casa. Ele foi atrás e disse que iria matá-la e que ela era “inútil e vagabunda” e, ainda segundo a mulher, recomeçou as agressões. Ela foi socorrida por terceiros.

Outro lado 
Ele nega tudo. Diz que chegou do trabalho e a esposa estava dormindo e que ela acordou com sintomas de ter ingerido bebida alcoólica e ligou a televisão no som alto. Ainda segundo o mecânico, teria pedido para ela abaixar o som. Ela ficou nervosa, começou a quebrar alguns eletrodomésticos da residência e bateu nele. O mecânico disse que apenas segurou a mulher e em momento algum fez ameaças. Ambos não possuíam passagens, mas apresentavam lesões e foram levados para UPA do Mirante e posteriormente para a Delegacia de Plantão da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC/5ºDPC). 

Acusado de estuprar a esposa é preso 
Catador de recicláveis de 47 anos foi preso após ser acusado de estuprar a esposa, uma dona de casa de 45 anos. A prisão aconteceu em uma casa na rua Dois, bairro Recanto da Terra, por volta das 9h desta quinta-feira (13). Quando a PM chegou no local da ocorrência, a dona de casa estava sendo atendida por socorristas do Samu. Ela contou que possui uma união estável com o catador de recicláveis há aproximadamente dois anos e que, na data de ontem (12), eles (casal) fizeram uso de crack e que entre às 22h e 23h o acusado começou a agredi-la fisicamente e a forçou a fazer sexo anal, que após o ocorrido ela adormeceu e só pela manhã (13), com ajuda de vizinhos, conseguiu contactar o Samu.

Reincidente
A dona de casa também relatou que não foi a primeira vez que tal fato ocorreu. Em seguida a dona de casa foi levada para a UPA São Benedito, mas após receber os primeiros atendimentos foi levada para pronto socorro do HC da UFTM para realizar o protocolo de prevenção a doenças sexualmente transmissíveis. 

Relação sexual consensual
Já o catador de recicláveis disse que a dona de casa solicitou a quantia de R$10,00 para comprar drogas e ele garante que negou. Disse ainda que por ter negado o dinheiro ela inventou o estupro, mas admite que manteve relação sexual consensual com a dona de casa nos primeiros minutos desta quinta-feira (13). Ele recebeu voz de prisão em flagrante e foi levado para a Delegacia de Plantão da 1ºDRPC. 

Moda outono-inverno
Agora é oficial! O friozinho já está dando as caras por aqui. Além de uma sopa bem quentinha, o nosso corpo pede um agasalho também, por isso na Sabryza Modas você encontra lindos moletons para toda a família. São modelos no infantil masculino e feminino, tamanhos que vão do 2 ao 18, e adultos masculino e feminino, nos tamanhos que vão do P ao XGG. Sem tempo de ir à loja? Basta ligar 3321-4281 e peça seu condicional. Sabryza Modas, rua Marquês do Paraná, bairro Estados Unidos, WhatsApp 9-9996-5598. Instagram: sabryzamodas.

 

 




Continua depois da publicidade


Na Sabryza Modas você encontra lindos moletons para toda a família

Mandados de prisão
Ninguém tem dúvidas de que precisamos de mais operações com objetivo de prender assaltantes, como a operação deflagrada, nesta quinta-feira (13), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Polícia Militar. A operação foi destinada a prender envolvidos em um assalto a residência ocorrido em 11 de abril deste ano e foram expedidos dois mandados de prisão e três de busca e apreensão. A operação, batizada de “Oikos” culminou na prisão, por determinação judicial, de dois homens (19 e 20 anos) de altíssima periculosidade e de quebra ainda prendeu um dono de oficina de motos, de 37 anos, que traficava drogas. Os mandados de prisão foram cumpridos em dois endereços: rua Professor Chaves, Viça Leandro, às 6h20 e na rua Suíça, Jardim Bela Vista, às 8h45.   

Mandados de busca e apreensão
Já os três mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos locais: na casa de um dos presos, na rua Suíça, Jardim Bela Vista, onde foram apreendidos vários objetos e encaminhados ao Ministério Público. Em uma oficina de motos, rua Elias Cruvinel, bairro Boa Vista, onde foi apreendida uma motocicleta Shutdown 125, cor preta, placa AMX-9711 com sinais de adulteração no motor. Os militares também encontraram um tablete de maconha em meio a algumas peças de moto. O proprietário da oficina de 37 anos foi preso por tráfico de drogas. O terceiro mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa do dono da oficina de motos, rua Dinamarca, bairro Boa Vista, onde também foi encontrada maconha em uma caixa de sapatos.       

Assaltantes covardes
Segundo informações, os dois homens que tiveram suas prisões decretadas pelo Poder Judiciário e foram presos na operação “Oikos”, invadiram e assaltaram uma residência na avenida Pedro Lucas, Residencial Petrópolis, por volta das 9h do dia 11 de abril passado. Os dois homens teriam feito ameaças e mantido reféns mãe (87 anos) e filha (59 anos). Eles exigiam que elas entregassem um cofre que nunca existiu. Chegaram a tapar a boca da e colocar uma arma de fogo na cabeça da aposentada de 87 anos. Em seguida, em mais um ato de covardia, trancaram as duas mulheres no banheiro e disseram que se chamassem a polícia morreriam.

Drogas e celulares na penitenciária
Policiais penais apreenderam celulares e drogas na Penitenciária de Uberaba, nesta quinta-feira (13). No interior da cela 45 da ala “D”, foi encontrado um aparelho celular com bateria. Um preso de 36 anos é suspeito de ser o proprietário. Já durante procedimento de censura em remessas enviadas, via Sedex, a presidiários do pavilhão 2, policiais penais encontraram no interior de um aparelho de TV destinado a um preso de 31 anos, recluso no pavilhão 2, cela 7, dois aparelhos celulares com baterias e dois chips. Policiais penais também interceptaram, durante procedimento de censura nas remessas entregues via Sedex destinadas aos presos alocados no pavilhão 2, um batom labial de cacau destinado a um presidiário de 29 anos lotado no pavilhão 2, cela 26. No batom labial foram encontradas 61 porções da droga K4. Todos os materiais apreendidos foram encaminhados à Polícia Civil para instauração de inquérito policial.

Ameaças e injúrias
Aposentada de 67 anos procurou a Delegacia de Plantão da Polícia Civil para dar queixa de um casal de vizinhos. Ela relatou que constantemente está sendo vítima de ameaça e injúria. Ela também disse que o motivo seria por saber que o comércio do casal, vizinho de sua casa, na verdade trata-se de um local de uso e venda de drogas. A aposentada informa também que já foi advertida com o dedo em sua cara pelo casal dizendo que ela iria amanhecer morta e que se ela comprasse um veículo iria mandar roubar de novo. A mulher também reclama que frequentemente é chamada de “veia, bruxa, puta e vagabunda”. O caso foi encaminhado à autoridade policial para as providências cabíveis.

Pedras de crack na árvore
Acusado de traficar drogas é preso após a Polícia Militar descobrir que escondia pedras de crack em uma árvore, no cruzamento das ruas Engenheiro Nilton Alves do Nascimento com Francisco Correa Costa Júnior, bairro Recreio dos Bandeirantes, às 21h desta quinta-feira (13). Ele tem 28 anos e já é conhecido nos meios policiais por traficar drogas e praticar assaltos. Com ele foram apreendidos dois pinos de cocaína e R$38,75. No momento em que os policiais militares estavam no local, informante ligou e disse que o acusado escondia as drogas em uma árvore na porta de um bar. Não deu outra: foram encontradas mais nove pedras de crack.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia