JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 26 de fevereiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Carlos Paiva SENTINELA 23/02/2021


Continua depois da publicidade


Jovem de 20 anos é suspeita de forjar furto do próprio veículo em Uberaba

Fraude contra seguradora
A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar suposta fraude contra uma seguradora. A suspeita é de que uma estudante de 20 anos teria forjado o furto e contratado um homem para desmontar seu carro, um Jac/J3 de cor preta. O suposto furto, segundo declarações da moça, teria ocorrido na rua Amapá, bairro Santa Maria, às 2h do dia 18 de fevereiro passado.

Receptação de carro furtado
A história da estudante foi muito bem contada e convincente, mas na noite de segunda-feira (22), a Polícia Militar prendeu um homem, de 51 anos, em uma chácara, nos fundos de um motel, na rodovia MG-427, com peças do carro da moça. Entre as peças, estava o motor com numeração já raspada.

 

Motor do carro Jac/J3, cor preta, placas Mercosul EWN-5I49, com numeração adulterada

Tráfico de drogas
Na chácara foram encontradas ainda peças do cabeçote e até o volante do carro, Jac/J3. Policiais militares também prenderam um ladrão de estepe no mesmo local. Ele foi entregar uma roda com pneu que furtou horas antes. Existem suspeitas de que o morador da chácara estaria pagando por carros e peças de veículos furtados ou roubados com drogas, tanto que no local, policiais militares encontraram um tablete considerável de maconha.

Flagrante
Na Delegacia de Plantão/1ªDRPC, o acusado (homem de 51 anos) foi ouvido, autuado em flagrante e encaminhado ao sistema prisional de Minas Gerais. Ele já responde a oito inquéritos na Polícia Civil e tem várias passagens, entre elas tráfico de drogas, receptação e formação de quadrilha.

Furto de fios
Os dois desocupados, de 45 e 33 anos, flagrados por policiais militares furtando fiação de postes de iluminação na madrugada de terça-feira (23), na avenida Coronel Joaquim Oliveira Prata, Parque Bom Retiro, são reincidentes nesta modalidade de crime. Prender apenas os ladrões é enxugar gelo. É necessário prender o receptador, que geralmente são donos de ferro velho. Eu entendo a dificuldade de se prender nestas situações, mas não é impossível. Se não tem para quem vender, para que roubar?

 

Polícia Militar prendeu dois por furto de fios de eletricidade

Assalto à luz do dia
A Polícia Militar registrou mais uma ocorrência no entorno do terminal rodoviário. Desta vez um homem vestindo calça jeans, blusa de frio na cor azul com a letra "k", boné azul e branco, abordou a vítima, que tem 19 anos, no meio da avenida Barão do Rio Branco. Depois da abordagem, exibiu uma arma de fogo e exigiu que lhe fosse entregue a carteira e a chave do veículo VW Polo da vítima. O ladrão fugiu levando o carro, documentos, cartões bancários, óculos e dinheiro. Militares conseguiram imagens do assaltante.

Procura
As polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal da região estão à procura da quadrilha que tomou de assalto caminhões, semirreboque e tratores no Distrito Industrial 3, Rodovia AMG-2595, na madrugada de terça (23). Ainda não se sabe quantos assaltantes eram, mas se tem certeza que eram muitos e estavam fortemente armados.




Continua depois da publicidade



Imobilizado
O vigilante, de 39 anos, ainda em estado de choque, contou que os ladrões saíram de diversos flancos pelo mato e o renderam. Disse ainda que, um dos autores apontou uma arma de fogo para sua cabeça e disse que era para ele colaborar, pois queriam apenas os maquinários da empresa. O vigilante foi amarrado com o cadarço de sua bota.

Sequestrado
Os marginais arrombaram três containers, sendo dois pela porta e um pelo ar condicionado de onde subtraíram dois tablets Samsung e as chaves de alguns maquinários. O vigilante foi levado para o interior de um carro e o deixaram em um canavial na BR-262, sentido Araxá (MG).

Filmados
Foram roubados na empresa no DI-3: dois tratores da marca Valtra de cor amarela, um semirreboque marca Krone, um caminhão Munch Mercedes Benz de cor branca e um caminhão trator Mercedes Benz de cor branca. Circuito de câmeras de segurança gravaram a saída em comboio dos veículos roubados e um VW Voyage de cor preta.

Tráfico de drogas
Moradores do entorno de uma conhecida “boca de venda de drogas” na rua São Marcos, Parque São Geraldo, não aguentam a movimentação de traficantes e usuário de drogas. A “boca” funciona durante 24 horas. Ladrões usam o local para esconder produtos de crimes e até criminosos escondem ali. Na tarde de terça-feira (23), a Policia Militar prendeu um homem de 36 anos com duas pedras de crack. No entanto, assim que os policiais militares saíram do local, o traficante encostou e deixou outro homem responsável pela venda de entorpecentes. É assim que funciona. Agora, é bom que a população também ajude as policiais no combate ao tráfico de drogas, para tanto basta que denuncie, mesmo que anonimamente, ao 190.

Golpe na compra de gado
Foi registrada nesta terça, por volta das 13h40, ocorrência que serve de alerta para os agropecuaristas da região. Um pecuarista de 48 anos procurou a Polícia Militar e disse que vendeu 15 cabeças de gado da raça nelore (pura origem). O pecuarista, que tem fazenda na BR-050, contratou um motorista para entregar o gado em uma fazenda na cidade de São João Del Rey e no trajeto o suposto comprador fez contato com pecuarista dizendo que o local para deixar o gado havia mudado e que era para deixar os animais no parque de exposição da mesma cidade.

Cheques clonados
Ao chegar no Parque de Exposição São João Del Rey, o motorista relatou que, uma pessoa esteve no local disse que iria fazer o pagamento em dinheiro da primeira parcela (R$18mil) e entregou mais dez folhas de cheques nos valores de R$18mil cada, totalizando assim a quantia de R$198mil. Segundo informações do banco, as 10 folhas de cheques são clonadas, ou seja, são falsas. Com isso fica o alerta para os cuidados ao negociar gado.
 


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia