JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 27 de janeiro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 13/01/2021


Continua depois da publicidade


Ex-secretário de obras considera "criminosos" os recapeamentos recentes feitos em Uberaba

“Esses recapeamentos que estão sendo feitos em Uberaba são criminosos em termos urbanísticos e de drenagem. Se você andar em algumas ruas do centro da cidade, por exemplo, vai observar que você sai do passeio e sobe para o asfalto. Não sai do passeio e desce para o asfalto, como deveria ser. O asfalto está mais alto do que o passeio. Em termos de drenagem, essa água que corria parte na sarjeta, e parte no asfalto, agora está correndo no passeio e dentro das nossas casas. Então, a Prefeitura precisa analisar bem esses recapeamentos.” O alerta é do ex-secretário de Obras José Elias Miziara. Segundo ele, uma das medidas necessárias para conter as enchentes em Uberaba é fresar o asfalto, retirar o que está lá, e fazer outro, baixinho, de modo a ter meio fio com 15 cm, como é o padrão, para que a  água possa voltar a correr ali. “Hoje a Prefeitura está fechando os olhos para certas obras. O acesso para veículos que fizeram na nova Drogaria São Paulo da avenida Santos Dumont, por exemplo, é um crime. Mas, não tinham como fazer diferente, porque o asfalto está mais alto que o passeio. Ora, a Prefeitura não está analisando  os conceitos urbanísticos nessas obras de recapeamento. Passeio foi feito para a segurança dos pedestres, e meio fio e sarjeta serve para que as águas fluviais possam correr abaixo dos passeios. Para isso é preciso que o asfalto seja mais baixo que o passeio” – destaca. 

MÃOS À OBRA

Avaliando os episódios recentes de inundações em vários pontos da cidade,  o ex-secretário José Elias Miziara destaca que ainda há muita obra por fazer e, principalmente, a corrigir, para que as enchentes deixem de atormentar os uberabenses a cada temporada de chuvas fortes. Especificamente em relação às inundações observadas esta semana no bairro Abadia, ele explica que o Projeto Água Viva não contemplou uma parte da Leopoldino, no trecho entre a rua Barão de Ituberaba e a praça do Mercado. Ali, segundo José Elias, existe uma obstrução que precisa ser corrigida. Veja a explicação dele: “A água da chuva que vem da Prudente de Morais, entra na tubulação, mas não consegue entrar no canal. Vem por cima do asfalto,  passa o Mercado e não consegue entrar mais, porque as bocas de lobo ali foram projetadas apenas para a precipitação local. Então, eu fico olhando e lamentando sempre por que não rasgamos esses 180 metros  de canal da avenida Leopoldino de Oliveira, para receber a água da chuva que vem do bairro Abadia. É absurdo falar isso? É. Mas se não for feito, o problema vai persistir. A água vai continuar não fluindo aqui no canal da Leopoldino”. Pois é.

KNOW HOW

A propósito, José Elias Miziara destaca que o atual secretário municipal  Carlos Roberto Lopes trabalhou nas obras do projeto Água Viva e conhece bem os problemas remanescentes. Com isso, José Elias acredita que Carlos Lopes terá possibilidade de buscar as soluções mais adequadas daqui pra frente. Uma delas, por exemplo, refere-se está na junção das avenidas Guilherme Ferreira e Nelson Freire. Naquela confluência existe uma caixa de retenção, com um estrangulamento na boca, que precisa ser corrigido. Aliás,  José Elias conta que chegou a alertar a Prefeitura sobre esse estrangulamento, antes de colocarem uma estação de BRT em cima da rotatória. Mas não foi ouvido.

RECADO DADO

Só não vê quem não quer: a nomeação de mais um policial para compor o seu governo é um recado explícito da prefeita Elisa Araújo. Além de um coronel PM, agora são dois delegados da Polícia Federal em cargos de comando.

DECISÃO COMPARTILHADA

A julgar pela frequência com que a prefeita está se reunindo com membros dos comitês técnico e comunitário de enfrentamento ao coronavírus, esse tema está tirando suas noites de sono. Na tarde desta quarta-feira teve mais uma rodada de discussões com lideranças setoriais. Na véspera, Elisa foi às redes sociais e se reuniu com representantes do segmento de bares, restaurantes, hotéis e similares, aos quais lançou um apelo no sentido de ajudarem a conscientizar seus colaboradores e clientes quanto às medidas de segurança. E mostrou os números assustadores da escalada da doença em Uberaba. Para se ter uma ideia, nos primeiros 10 dias de janeiro foram registrados 10 óbitos por coronavírus, contra 11 em todo o mês de dezembro. Os casos positivos foram 839 em dezembro, contra 813 nesses 10 dias de janeiro.  Novas medidas devem ser anunciadas pela refeita a qualquer momento, mas, a princípio, não envolvem lockdown.

VACINA JÁ

Deputado Heli Grilo publicou vídeo nas suas redes sociais com um alerta: “Uberaba não pode esperar a iniciativa dos governos federal e estadual”.  Ele sugere que Uberaba se antecipe, a exemplo de outras cidades mineiras, como Alfenas, Juiz de Fora, Uberlândia, Araxá e Belo Horizonte. “Todos esses municípios estão preocupados e correndo atrás da vacina. E nós só vamos conseguir um equilíbrio na economia se nós tivermos a vacina. Senão, vamos continuar perdendo vidas e mais vidas” – advertiu o parlamentar. Além de defender a compra das vacinas pelo Município, Heli Grilo conclamou a população a colaborar um pouco mais, mantendo o isolamento social”.

 




Continua depois da publicidade

MUDAR PRA QUE?

Novo presidente do Sindicato dos Servidores Público Municipais de Uberaba (SSPMU) não aprova a proposta de alteração do horário das sessões legislativas na Câmara Municipal de Uberaba. Martinho Pereira critica a falta de diálogo com os 56 servidores do Legislativo, reivindicando a participação  da categoria no debate. Segundo o presidente, “a jornada de trabalho dos servidores será impactada brutalmente com a alteração de horário”. Ele ressalta que muitos terão de sair tarde do trabalho, precisando se deslocar através de transporte público. “Sem previsão de horário (para o término das sessões), já que estas sessões nunca têm horário certo de terminar, o servidor ficará inseguro”. 

DE OLHO

Presença da Guarda Municipal no Mercado deve inibir a ação dos flanelões daqui pra frente. Segundo o comandante Marcelo Neves,  2 guardas fazem a  ronda pela manhã e outros 2 à tarde. Em caso de abordagem ou intimidação de motorista por esses flanelões, o GM Neves aconselha a vítima a acionar imediatamente o tridígito 153, que é o telefone direto da Guarda, para providências.

ARMA NA MÃO

Com 50% do efetivo já devidamente armado e o restante se capacitando este mês, o comandante da Guarda Municipal prevê que em fevereiro todo o efetivo esteja devidamente treinado e apto para trabalhar com arma. Paralelamente, Comandante Neves revela que já existe um processo licitatório em andamento da Prefeitura, para troca das pistolas 380 por pistolas 9mm. Ele destaca, também, que nenhum incidente foi registrado em Uberaba, desde que os guardas municipais passaram a trabalhar armados, o que, na sua avaliação, é prova evidente de que o treinamento foi muito bom.

É VÁLIDO!

Na avaliação pessoal do comandante da Guarda Municipal, todo cidadão de bem, se armado e bem treinado, pode auxiliar as forças de segurança no combate à criminalidade. Ele lembra que os clubes de tiro hoje existentes no Brasil são rigorosamente fiscalizados pelo Exército, o que assegura a qualidade do treinamento ministrado. Além disso, o aluno precisa ter ficha limpa, tanto quanto os proprietários desses clubes de tiro.

FORA DO AR

Acesso às guias do IPTU ficou indisponível nesta quarta-feira, para a prometida compatibilização dos valores dos imóveis, tanto para efeito de cobrança do imposto, quanto para o detalhamento da cobrança. 

IMPEACHMENT 

E o Trump? Câmara dos Deputados dos EUA aprovou o pedido de impeachment do presidente pelo placar de 217 votos a favor e 192 contra. Processo segue agora para  a votação no Senado norte-americano.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia