JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 18 de setembro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 30/06/2020


Continua depois da publicidade


Vicentinho acena com novo pedido de impeachment de Piau

MAIS UM Não bastassem os problemas causados pela pandemia do coronavírus, o prefeito Paulo Piau ainda terá de enfrentar mais uma dor de cabeça. Um novo pedido de impeachment, de iniciativa do ex-secretário executivo da Amvale, Vicentinho Araújo, deve ser protocolado na Câmara Municipal a qualquer momento. Vicentinho está colhendo assinatura de alguns presidentes de partidos de oposição para uma ação conjunta. Já articulou, também, o apoio do espalhafatoso deputado Janones, que promete vir a Uberaba para ampliar a visibilidade da ação. O fundamento desse novo pedido deve ser a Operação Monturo, da Polícia Federal, que investiga supostas irregularidades na prestação de serviços de limpeza urbana. Vicentinho não desiste. Depois de ter seus interesses pessoais contrariados e perder o cargo na Amvale, Vicentinho tem-se notabilizado pelos pedidos de impeachment contra o prefeito. Este já é o terceiro, salvo engano. EFEITO ZERO Faltando seis meses para o final do mandato de Paulo Piau, esse novo pedido de impeachment não faz o menor sentido, exceto para fins eleitoreiros. É uma medida que visa apenas os holofotes para a oposição, num momento totalmente inconveniente, pois todas as energias deveriam estar centradas no enfrentamento a essa pandemia que tem feito tantas vítimas. Além disso, para que tentar uma nova investigação pela Câmara Municipal com esse processo de impeachment, se a Polícia Federal e o Judiciário já estão cuidando das apurações das denúncias? A menos que os autores do pedido de impeachment não confiem no trabalho da PF, nem no Judiciário. CEI DO IPSERV Além do pedido de impeachment, os vereadores de oposição vão protocolar na Câmara um pedido de instalação de CEI para investigar as supostas pedaladas fiscais no IPSERV. NÃO EMPLACA Para o advogado Adriano Espíndola, do PSTU, esse pedido de impeachment contra Piau não terá a menor chance de aprovação pela Câmara Municipal, nesse momento. Nem há clima para isso. Ele próprio não vai assinar o pedido, mesmo presidindo um partido de oposição. OPOSIÇÃO DE ARAQUE A propósito, para Adriano Espíndola “essa oposição que está aí colocada não apresenta um programa que leve os eleitores a questionar”. E sapecou: “Qual é a diferença entre o governo do Anderson Adauto e o do Paulo Piau? Nenhuma. Mas até acho que o Piau é mais aberto ao diálogo.” Para ele, não basta substituir A por B. Precisa mudar o projeto de governo, a começar com a mudança na remuneração dos políticos. Espíndula defende, por exemplo, que o prefeito não pode ganhar mais do que ganha uma professora da rede municipal. NITROGLICERINA PURA Pré-candidato de oposição revela já ter gravado um vídeo para postar em suas redes sociais que é nitroglicerina pura. O alvo seria um adversário que supostamente está bem colocado em pesquisas. Pois é. Bom será se esta eleição não terminar em morte... JÁ ERA Na avaliação do vereador Kaká Carneiro, pré-candidato a prefeito pelo Cidadania, o ex-prefeito Anderson Adauto perdeu a grande oportunidade de liderar a oposição em Uberaba, ao se afastar do eleitorado para morar em BH. Se AA viesse hoje para participar do processo mais atrapalharia do que ajudaria. Pelo menos é o que pensa Kaká, disparando: “Anderson é bom só para ele. Para transferência de votos ele não é bom”.




Continua depois da publicidade

TAMBÉM JÁ ERA Kaká Carneiro também entende que já foi o tempo em que o ex-deputado Aelton Freitas tinha poder de influência nas eleições municipais. Segundo Kaká, “Aelton Freitas já entendeu que o uberabense não gosta dele. Por isso ele está 100% afastado da vida política de Uberaba”. Vale lembrar que Kaká esteve filiado no PR, quando Aelton Freitas tinha mandato parlamentar. Depois mudou de sigla algumas vezes, até abrigar-se no Cidadania. QUE PELEJA! Secretária municipal de Educação, Silvana Elias, revela que a demora na conclusão das obras dos Centros Municipais de Educação Infantil do Programa Proinfância, no Residencial Antônia Cândido e no Jardim Copacabana decorre das intermitências nos repasses do governo federal. Desde 2017 essas obras estão se arrastando, e os contratos com a empreiteira Tridel já estão no quarto aditivo de prazo. Agora o prazo para entrega das duas obras foi prorrogado para 16 de dezembro. RECURSO ALTERNATIVO “Infelizmente a morosidade do Governo Federal é tamanha que no Residencial Marajó e no Rio de Janeiro, dada emergência de unidades para atender Educação Infantil, o prefeito optou por utilizar recursos de financiamento” – revela Silvana, destacando que se não fosse a iniciativa do governo municipal na construção e reforma das escolas da rede municipal hoje os prédios estariam em situação deplorável. Sem contar os bairros novos, que continuariam sem escolas. “Reformamos mais de 50 escolas ao longo dos 7 anos e meio de governo. Todas com recursos próprios, já que o governo federal não financia reformas, a não ser por emendas parlamentares”. OLHA A HORA!!! Fiscalização de Posturas do município interditou o McDonalds da avenida Santos Dumont, por funcionar fora do horário permitido. Além da desobediência ao decreto, havia aglomeração de pessoas no local e consumação na sua área. Abusou. Agora ficará interditado por tempo indeterminado. NO CAPRICHO Presidente da Fundação Procon, Marcelo Venturoso alerta os empresários do setor de alimentação que aderiram ao delivery nesses tempos de pandemia: o cliente pode recusar produtos com apresentação ruim, ou em desacordo com o pedido. Pizzas com bordas queimadas, sanduíches montados sem capricho, refeições mal apresentadas podem se transformar em prejuízo para o empresário. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de contratar entregadores. DEVOLUÇÃO IMEDIATA O presidente do Procon ressaltou, ainda, que em caso de recusa do produto pelo cliente, o fornecedor deve devolver o dinheiro de imediato. SOLUÇÃO NA MESA Presidente Luiz Henrique Borges revela que a Certrim tem intenção de retomar as tratativas com a União para assumir a gestão dos silos da Casemg em Uberaba. Diante do volume crescente de grãos produzidos na região, esses silos da Casemg serão indispensáveis para o armazenamento da safra tanto de soja e milho, quanto de sorgo. Tempos atrás a Certrim tentou negociar com a União um contrato de arrendamento dos silos da Casemg, com opção de compra, mas o assunto não foi adiante. Enquanto isso, os silos da Casemg estão sendo alvo de furtos e depredações...

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia