JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 06 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Jorge Nabut JORGE ALBERTO 25/03/2020

DR. SYLVIO FAUSTO

PERDEMOS o dr. Sylvio Fausto de Oliveira, falecido na noite de 22 de março. Não ouviremos mais os mineiríssimos e deliciosos causos da Borda da Mata que contava como ninguém. Eram páginas de literatura que nos divertiam nas festas. A elas, o promotor dava sabor especial e nunca mais encontraremos quem as conte igual. Com ele, desapareceram os contadores de caso, prosadores que tiram proveito acontecimentos pouco mais que corriqueiros e os transformam em páginas literárias para boa convivência. Deixa conosco e grande amiga-irmã, Auxiliadora Oliveira e os filhos, Sílvia Helena, Simone, Silvio Jr. e Silmara. A todos eles, o nosso maior abraço fraterno.
 
REALIDADE ITALIANA

OS MEIOS de comunicação martelam, direto e reto, a necessidade da quarentena. Ok, já estamos trancados e pirados. Mesmo sabendo disso e por isso, a uberabense Rafaela Laterza Codato, que reside em Milão, desde que se formou em arquitetura, há três anos, postou vídeo reforçando a importância de ficar trancado em casa. Para quem está no epicentro da tragédia, o depoimento tem muito mais força. Ouçamos a bela:
• Resolvi fazer o vídeo porque tenho recebido muitas mensagens dizendo que as pessoas aí, no Brasil, não estão levando a pandemia a sério, fazendo festas, indo aos bares. Parece que a grande maioria não está entendendo que a doença é extremamente contagiosa e só vai passar quando todo mundo fizer distanciamento social, ficando em casa, o máximo que puderem. Eu me emociono ao falar disso, por que estou muito próxima do drama das pessoas. Ficar hoje em casa e sair amanhã, não vai funcionar. Quarentena parcial não leva a nada. Eu trabalho em casa, fico em casa. Ontem à noite (20/03), quase 3 mil foram contagiados, num só dia. Levem a sério esta doença. Isso não é uma brincadeira. Parem, agora, enquanto os hospitais daí, do Brasil, ainda têm leitos. Não deixem o Brasil chegar a estas condições. A quarentena, na Itália, vai até 25 de março, mas, provavelmente, vão prolongá-la. Aqui, na Itália, o povo precisa de amor e solidariedade.


Rafaela Laterza Codato enfeita a página de hoje e faz depoimento sobre a situação na Itália


Rafaela Laterza diante do famoso Duomo, a catedral medieval de Milão


Chef de cozinha, Júlio César Cordeiro, direto do metrô de Milão para Uberaba, onde faz depoimento sobre seus 33 maravilhosos anos na Itália


AMIZADE Aniversariante da primeira quinzena de março, o comunicativo professor Quintiliano Jardim continua recebendo manifestações de alunos e amigos

MILANO, ITÁLIA

DE VOLTA às bases, em Uberaba, refaz, para o colunista, sua longa trajetória de trabalho e deleite (bastante) na Itália. Foi o talento na cozinha que lhe deu sustentação para residir 33 anos na Itália, 20 deles, dedicados exclusivamente à gastronomia.
• Juntamente com centenas de outros brasileiros, Júlio César Cordeiro deixou o Brasil em 1984, época difícil para a economia local. Cada um tomou seu destino e ele chegou ao país onde tanto queria viver. Viveu 13 anos como barman, em Milão, dando dicas sobre gastronomia brasileira, organizando eventos tais como jantares, show de música e espetáculos
• A melhor fase veio em seguida. Em 2020, ele começou a participar do Festival Latinoamericano de Gastronomia, organizada por empresário peruano. O festival era anual, com duração de dois meses. Não era barato participar do evento. Uma tendam, de 8m X 8m custava 50 mil euros de aluguel. Mas ele encarou. Enquanto colegas conterrâneos tentavam a sorte e não se deram bem fazendo empadinhas, coxinhas e outras guloseimas, Júlio César investiu na produção de farto sanduíches de picanha. Os italianos piraram com a delícia e a fartura da carne; 200 gr para cada sanduíche. A barraca do Júlio bombava. Até aí, tudo bem.
• O melhor vem agora. Trabalhando dois meses na feira, sobravam a Júlio Cesar outros 10 para fazer o que quisesse e o que mais queria era viajar para a Itália. Imaginem o tanto que ele viajou. Hoje, ele tem a Itália desenhada na palma da mão. Em 2019 retornou ao Brasil, residindo novamente em Uberaba, dedicando-se a sua mãe. Pode ser que um dia volte, mas, por enquanto, a Itália é um filme colorido e de longa metragem que não lhe sai da cabeça. 


COMEMORAR Vinicius Braga e Taciana Mundim na feijoada organizada por ele


Marília Alonso Sabino de Freitas curtindo momento especial com os netos


Irmãos Magalhães em momento de boa convivência: João Vítor, Anela Cristina, Mônica e Ermano


Mariana Abdanur e João Victor Cadelca que comemorou seus 18 anos, em família


João Victor Cadelca com os queridos familiares


Jean Andrade e Helenice recebidos por Vinicius Braga na sua concorrida feijoada


Vinicius com grande elenco de amigos em familiares em festa


Kika, Keyla Granzotti e Ju Rosado na badalada feijoada de Vinicius


Vila Mariana que comentei com vocês na nota sobre dona Stella Terra Cecilio

TAPETE VOADOR

• Mudança de hábito – Leitores já devem ter lido, na primeira página, notícia de que estaremos somente on line, nesta passagem do coronavírus. Portanto, a partir de amanhã, todo o Jornal da Manhã será lido somente na internet.
• Adaptação – Para quem ainda não nos lê na internet, basta uma de dica de quem já tem este hábito. É facílimo e prático. Vocês vãos se adaptar e gostar.
• Lembrança – Para mim, a página de hoje, bem como todo o jornal, vai direto para meu arquivo. Após o vírus retornaremos, mas a edição de hoje não deixa de ser um marco histórico, provocado por este mal que afeta o mundo todo.
• Itália – Por estar em casa, em quarentena, fiz vários contatos com uberabenses na Itália, pois dedico ao belo país, as edições da semana. Que o leitor se adapte à leitura virtual.
• Em Casa – Nunca me interessei pelo home office. Omo adoro estar em contato com as pessoas, rir da vida, juntamente com elas, conversar sobre coisas interessantes ou não, sempre preferi trabalhar na redação. Mas o vírus me mandou pra casa.
• Eu, Em Casa – Por sugestão da Lídia, ótima, por sinal, Vai se chamar Eu, Em Casa, minha versão on line. Não nos abandonemos!

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia