JM Online

Jornal da Manhã 50 anos

Uberaba, 13 de agosto de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Wellington Cardoso FALANDO SÉRIO 30/07/2022



Com bloqueio de bens a Polícia Civil tenta descapitalizar o crime

Cavalgada
Com compromissos assumidos em reunião “olhos nos olhos” pelos organizadores do evento com os promotores Carlos Valera e Renato Teixeira, a cavalgada da programação da Festa de NS da Abadia está com a sua realização assegurada.

Aparato
Mais de quarenta pessoas participaram desse encontro, incluídos os deputados Heli Andrade e Franco Cartafina, a vereadora Denise Max, padre Édson, do santuário, representantes do IMA, Seman, SDS e Hospital Veterinário. Um conjunto de normas de segurança ficou estabelecido.

Normas
Entre as normas pé-estabelecidas está a fiscalização da cavalgada por 50 cavaleiros voluntários com rádios de comunicação, a GCM colocará no mínimo 20 homens acompanhando o deslocamento dos participantes, com apoio da PM e da PM Ambiental.

Drone
Até um drone será utilizado nessa fiscalização, que terá a missão de reprimir também a queima de fogos. E pelo menos 5 cavaleiros com o apoio dos órgãos de segurança farão o isolamento entre os cavaleiros inscritos e os que aparecerem de última hora.

Muito maior
Há sinais de que a nova investigação da Polícia Civil na área de saúde trará à tona um escândalo ainda maior do que o golpe aplicado contra a Cisvalegran. “A corrupção é inaceitável, mas, na saúde, é imperdoável” – diz o delegado Colombari.

À míngua
No esquema que o agora chefe da PM no Triângulo Sul desbaratou em Araxá há alguns anos, as carências de insumos para os pacientes da Santa Casa de Misericórdia tinham muito a ver com o desvio de recursos.

Infectologia e professor da UFTM Rodrigo Molina


Fala de alerta

Infectologista Rodrigo Molina alerta em especial as pessoas que trocam de parceiros com freqüência sobre a necessidade do exame período que detecta a AIDS. Pacientes têm chegado a hospital em estágio grave da doença por não tê-la detectada no início.

Contato corporal
A troca rotineira de parceiros também abre a porta para a varíola do macaco, diz o infectologista. O contágio está no contato corporal, e não na relação sexual, independente do sexo.

Saia justa
Em ligação para a Secretaria de Educação, ativista pró-pessoas com deficiência, deixou atendente de saia justa ao dizer que queria saber qual tinha sido a agenda da secretária Sidinéia Zafalon no dia anterior.

Relutou




Continua depois da publicidade


De início, a servidora relutou em dar todas as informações, mas acabou cedendo diante da argumentação de que “sou uma cidadã e tenho o direito de saber”. Na agenda constava que a secretária havia ido à igreja entre 15h e 16h, depois de ter saído para o almoço às 13h.

O motivo
Foi aí que a ativista se abriu sobre o real objetivo quanto ao que queria saber. No mesmo dia da ida à Igreja (agendada há 30 dias), a secretária cancelou poucas horas antes sua presença na plenária do Conselho das Pessoas com Deficiência, também à tarde.

Bom nível
A conversa da ativista com a servidora acontecia em bom nível até o telefone ser desligado “na cara” da “curiosa”.

Arrecadação
Em todo o primeiro semestre, a arrecadação da Prefeitura ficou acima da inicialmente prevista. Foram carreados para os cofres municipais R$ 967,094 milhões (58% da previsão de R$ 1,6 bilhão).

Bloqueio de bens
Em casos de investigações com fortes indícios de levagem de dinheiro, o delegado Felipe Colombari tem orientado os delegados a ele subordinados em todo o Triângulo Sul a pedirem o bloqueio de bens dos envolvidos nos crimes.

No bolso
A PC vem trabalhando também com o propósito de descapitalizar as organizações criminosas, inclusive nos casos de corrupção. Isso possibilita que, além de punir o marginal pelo bolso, haja a reversão dos bens para a sociedade como um todo.

Divisão
Para isso, Colombari criou uma Divisão de Combate ao Crime Organizado e à Corrupção, ligada diretamente ao seu gabinete.

Vale Ouro
Com a 2ª etapa da Operação Vale Ouro, realizada em junho deste ano, contra golpistas que agiam dentro da antiga Vale, agora Mosaic, cerca de R$ 2 milhões em dinheiro e bens foram apreendidos pela PC e bloqueados pela Justiça.

Os bens
Entre esses bens estão R$ 1 milhão em dinheiro, 62 veículos, jóias, criptomoedas e valores investidos na bolsa de valores, além de armas. Nessa segunda etapa atuaram à frente da equipe de investigadores os delegados Leonardo Cavalcanti e Eliton Feitoza.

1ª etapa
Na 1ª etapa da operação, desencadeada em 2017, atuaram o delegado Heli Grilo, inspetor Gileno e investigador Ismar Marão.
 


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar