JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 17 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Wellington Cardoso Ramos FALANDO SÉRIO 05/09/2019

François Ramos – Redator Interino

Artista?
Marginal tem invadido, sem muita dificuldade, inúmeros condomínios no bairro Santa Maria, em especial imediações do Uirapuru Iate Clube e McDonald’s. Apesar de cerca elétrica, alarme e do monitoramento de segurança presentes na maioria deles, o criminoso não encontra qualquer impedimento para a ação. Aliás, sente-se à vontade diante das câmeras. Em um dos prédios, chegou a vasculhar todo o estacionamento por carros abertos, invadiu sacadas e se deixou filmar por quase quatro horas.

Estatísticas
Ao contrário das alegações do governo, que afirma que os números do crime têm caído no Estado, evidências são de que ele não para de crescer. As estatísticas há muito deixaram de ser fiéis à realidade. Em pelo menos dois condomínios invadidos, a burocracia para lavrar um Boletim de Ocorrência e a certeza de que nada será feito desmotivaram o registro da invasão e dos pequenos furtos praticados em seu interior. Essa é uma consequência direta da impunidade e do descrédito das instituições que deveriam nos proteger.

Medo
A população vive com medo. Os vídeos do marginal se fazem presentes em inúmeros grupos de WhatsApp de condomínios, alertando para a necessidade de reforçar a segurança, o que, além de atenção, exige mais investimentos (gastos) dos moradores. Em contrapartida, um alerta de advogado: cuidado com a divulgação dessas imagens e dos textos que as acompanham. Podem gerar direito à indenização “moral” por parte do criminoso, digo “suspeito”. Coisas de um país em que as autoridades parecem se dedicar a trabalhar contra o povo.

Encontro
Turma de formandos de 1999 do curso de Jornalismo da Universidade de Uberaba programam para o mês de novembro encontro alusivo aos 20 anos como profissionais da comunicação. São muitos os nomes de peso deste grupo, entre eles Denis Silva (ex-secretário de Comunicação de Uberaba e agora diretor-presidente da Codiub), Alyne Braga (TV Anhanguera/Catalão) e Mônica Cussi (Assessoria de Comunicação/Seduc).

Time
Com a “#20anosdeboasnoticias”, o grupo de 44 jornalistas se reúne em Uberaba para comemorar o privilégio de conviverem em um curso forjado pelo imortal Mário Palmério, quarto ocupante da Cadeira 2 da Academia Brasileira de Letras, eleito em 4 de abril de 1968, na sucessão de Guimarães Rosa. Com certeza, foi um privilégio ter aulas com profissionais como Jorge Zaidan, Aurélio Veloso, Alexandre Pereira, Eithel Lobianco e Paulo Lemos de Oliveira.

Selvageria
A impunidade de criminosos tem feito crescer atos escandalosos de justiça com as próprias mãos. Polícia está investigando vídeo em que seguranças de um supermercado de São Paulo teriam prendido, amordaçado e aplicado chibatadas em um jovem de 16 anos que provavelmente foi flagrado furtando chocolates. Não se trata de exercício de “absolvição” do menor infrator, mas da necessidade de submetê-lo às autoridades e delas cobrar punição.

Efeito colateral
Casos de imposição da “justiça” com mãos próprias estão a cada dia mais comuns. Não raras essas ações são cometidas contra pessoas inocentes. Recentemente, um homem foi agredido até a morte no bairro Pontal sob acusação de importunar/mexer com a mulher do “suspeito” de assassinato. Ato de selvageria que, conforme investigação policial, foi cometido contra pessoa alheia à situação. Mais uma vítima dos “atos de coragem” do ser humano.

Perguntar não ofende
Uma pergunta emerge de contextos como esses: Seria o jovem chicoteado pelos seguranças do supermercado caso se identificasse como integrante do PCC ou fosse filho de uma autoridade? Como diz a música da banda Engenheiros do Hawaii, perante a Lei e os homens, somos “[...] todos iguais, mas uns mais iguais que os outros”.

Posição
O advogado e palestrante espírita uberabense José Humberto da Silva Ramos também se mostrou indignado com a agressão imposta pelos seguranças do supermercado ao jovem infrator: “O que falar quando adultos, ditos seguranças, despem uma criança, amordaçam sua boca e a torturam com chicotadas? Voltamos para a Idade Média em pleno século XXI”.

Alta
O preço de venda dos imóveis residenciais no Brasil voltou a subir em agosto, após registrar três meses seguidos de queda. A valorização foi de 0,06%, índice FipeZap. Contudo, em Uberaba, a desvalorização continua uma realidade; segundo corretores locais, devido ao excesso de oferta e a burocracia para conseguir um financiamento. Queda de preço também pode ser verificada em relação aos imóveis disponíveis para locação. Um efeito natural da relação oferta/demanda/desemprego.

Doença?
Embora a filofobia não conste no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) da Associação Norte-Americana de Psiquiatria, o medo de se apaixonar é uma “doença” comum neste século. O medo de se machucar, decepcionar ou de ser traído provoca nas pessoas uma angústia que as impede de estabelecer uma conexão emocional com alguém. Transtorno é verificado com frequência também por psicólogos.

Em baixa
Vida do Palmeiras não anda fácil. Perdeu o Paulista, deu adeus à Copa do Brasil e já se despediu da Libertadores. Tomou goleada do Flamengo no Brasileirão e, agora, ganhou um processo em Uberaba. Criança presenteada pelos pais com o evento desafio do Pênalti, realizado no ano passado no estádio Allianz Parque, acionou o clube e seus licenciados na Justiça após tentar durante um ano receber o vídeo que registrava o momento e pelo qual ele havia pago.

Diferente?
Processo que tramita na 1ª Vara Cível da Comarca de Uberaba reivindica da Allianz Parque Experience Tour e Sociedade Esportiva Palmeiras o pagamento de indenização decorrente do não cumprimento do contrato e respectiva entrega do vídeo à torcedora mirim, mesmo após um ano de promessas de solução. Segundo a família da autora da ação, o amor dedicado ao clube merece no mínimo respeito recíproco: sermos feitos de bobos é outra história.

Frase
“O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo, fará coisas admiráveis.” (José de Alencar)

 

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia