JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 05 de dezembro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 18/11/2021


Continua depois da publicidade


Estado coloca à venda outra vez o terreno da planta de amônia

Terreno que abrigaria a finada planta de amônia no Distrito Industrial 3 foi novamente colocado à venda pelo Estado. No site da MGi Leilões, estão publicadas desde esta quinta-feira as informações aos interessados no imóvel, dando conta de terreno de 1.086.535,44 metros quadrados e seu respectivo galpão, de 4.435,35 metros quadrados. Para quem não se lembra, em julho passado, a prefeita Elisa conseguiu sensibilizar o governador para excluir esse terreno da lista de imóveis a serem alienados pelo Estado e até comentou, na época, que não poderia esperar outra postura do seu parceiro Romeu Zema. No entanto, passados quatro meses daquela exclusão, o Estado volta a colocar à venda o terreno da planta de amônia. O que mudou?

PERIGO À VISTA
Logo pela manhã a prefeita Elisa foi informada por Alternativa sobre a reinserção do terreno do DI-3 na lista dos imóveis a serem vendidos pelo Estado, mas ainda não se manifestou a respeito. O que preocupa é que essa venda poderá sepultar, de vez, a possibilidade de retomar o empreendimento da fábrica de amônia, com a entrada de um investidor privado, como chegou a ser discutido em reuniões com o Estado e o governo federal.

MÁ VONTADE
Falta boa vontade à concessionária Eco 050 para atender às demandas apresentadas por Uberaba em relação à rodovia federal por ela administrada. Esta é a conclusão a que se chega depois da entrevista do vereador Luizinho Kanecão ao programa O Pingo do Jota desta quinta-feira, na qual ele contou os detalhes da reunião ocorrida na véspera, em Uberlândia. Todos os pleitos apresentados por ele e pelo prefeito em exercício Moacyr Lopes recebiam como resposta que “não está previsto no contrato”, como forma da Eco050 se esquivar de atendê-los.

TRAVESSIA DE PEDESTRE
Especificamente sobre o pedido apra a colocação de uma travessioa de pedestres nas imediações da Havan, para acesso ao conjunto Volta Grande, diretores da Eco050 chegaram a dizer que poderiam desmontar uma passarela em Araguari que não está sendo utilizada e trazê-la para cá. Mas também para isso é necessária autorização da ANTT, sabendo-se lá quanto tempo demoraria. Desmontar e remontar a passarela é fácil. Mas a burocracia do governo dificilmente liberaria esse processo a curto prazo. Demandaria, no mínimo, um ano. E olhe lá.

PARCERIA PÚBLICO PRIVADA
Uma das alternativas para resolver o problema da travessia de pedestres em frente à Havan pode ser uma PPP. Havan, Mart Minas, loteadores com forte atuação naquela região da cidade poderiam ratear os custos dos materiais, deixando por conta do município bancar os custos com mão-de-obra.

E O CONTRATO?




Continua depois da publicidade


Como iluminação da rodovia, sinalização das marginais e passarela de pedestres não estão previstos no contrato de concessão da 050, o mínimo que se pode exigir é o cumprimento das normas contratuais que obrigam a concessionária a manter as margens das pistas limpas. Serviços de conservação é uma obrigação da concessionária, que explora pedágio para bancar esses custos.

PAPO FURADO
Vereador Luizinho Kanecão contou que o pessoal da Eco050 veio com outra conversa mole, quando questionado sobre a limpeza e sinalização da rodovia. Disse que contratou uma empresa de Igarapava para fazer a manutenção desse trecho, porque não conseguiu empresa de Uberaba. Francamente. Ora, se não achou foi porque não procurou. E mais: o fato de ser de Igarapava a empresa não a exime da obrigação de prestar o serviço de manutenção para o qual foi contratada. O mato está alto ao longo da BR 050, na área urbana de Uberaba. Resultado: o pessoal da concessionária ficou de vir aqui ver in loco a situação, no comecinho de dezembro. Ainda…

CONTAGEM REGRESSIVA

Falta menos de 10 dias para a eleição na Ordem dos Advogados. Marcada para o dia 27, a votação desta vez será em urna eletrônica, segundo adiantou o presidente da 14ª Subseção, Eduardo Azank. O Tribunal Regional Eleitoral disponibilizou cinco urnas eletrônicas para a votação, que acontecerá entre 8h e 17h, com possibilidade de anúncio do resultado logo em seguida. Dos mais de 3 mil advogados inscritos em Uberaba, apenas cerca de 1.800 estão aptos a votar e escolher entre duas chapas concorrentes, uma delas liderada pelo advogado Eduardo Jardim e outra pela advogada Berta Fonseca.


Atleta paralímpico teve de aguardar sentado no chão o momento do embarque, porque o aeroporto de Uberaba não tinha assento apropriado. Fato foi registrado por outro viajante, indignado, como mostra a imagem acima


Daniel Franco participou nesta quinta-feira, a convite do deputado federal Zé Vitor, do lançamento da Rede de Inovação Agropecuária do Cerrado Mineiro, em Uberlândia. Na oportunidade, ele foi recepcionado pela secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ana Maria Valentini, que o parabenizou pelo trabalho feito em prol do agronegócio e na parte filantropia das Organizações Mário Franco, através de seu Instituto. Daniel Franco aproveitou para convidá-la para visitar Uberaba, o que foi imediatamente aceito. E tem mais! IDF foi convidado para fazer parte da Rede de Inovação Agropecuária do Cerrado Mineiro - um grande reconhecimento para a Oscip, genuinamente uberabense. Esse vai longe!

 


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia