JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 19 de outubro de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 17/09/2021


Continua depois da publicidade


Sessão de segunda-feira na Câmara promete pegar fogo

VAI ESQUENTAR

Pauta da sessão de segunda-feira (20) na Câmara promete temperatura máxima. Pra começar, votação nominal para a proposta de concessão da Medalha Major Eustáquio ao presidente Jair Bolsonaro e ao governador Romeu Zema. Os autores são os vereadores Pastor Eloisio (Bolsonaro) e Almir Silva (Zema). Como se sabe, essa comenda é a mais importante da cidade, tendo sido criada a partir de proposição do então vereador Murilo Pacheco de Menezes. Pelo sim, pelo não, cada vereador terá de se manifestar individualmente, novidade esta introduzida na Casa desde a concessão do polêmico título de Cidadania Uberabense ao deputado Marcos Feliciano. 

PAUTA PESADA

Mas a pauta da Câmara prevê, ainda, a votação do Refis da Codau, projeto este que deve ser aprovado pelos vereadores, ao que tudo indica. Os vereadores também vão votar a LDO ­– famosa Lei de Diretrizes Orçamentárias. Certeza de polêmica das boas!

POLITICANDO

Prefeita Elisa vai a Patrocínio neste sábado, para prestigiar a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde naquela cidade. Secretário municipal Sétimo Bóscolo irá acompanhá-la.

TROCA-TROCA

Edição do jornal oficial do município dessa sexta-feira traz a primeira mexida significativa na equipe da prefeita Elisa. O advogado Caio Presotto assume a chefia de gabinete, trocando de cargo com Delvaníria Pires Resende, a Miria, que passa a comandar a pasta dos assuntos regionais. Tanto Caio quanto Miria são considerados pilares do governo Elisa, desfrutando de amizade pessoal da prefeita. Por essa razão, a mudança deve ser considerada “mero ajuste” no time. Qualquer interpretação extra não passa de fofoca.

TCHAU, QUERIDO

Mais uma mudança importante no staff da prefeita Elisa. No Porta-Voz dessa sexta-feira ela exonerou o presidente da Funel, Professor Edgar. Há tempos ele não vinha agradando à turma do esporte. Foi considerado negligente com o gramado do Uberabão, como esta coluna denunciou na época. E, por último, foi inábil ao anunciar ao time do Uberaba Sport que a prefeita Elisa havia conseguido um ônibus gratuitamente para o transporte da equipe colorada nas disputas fora de Uberaba. Essa teria sido a gota d’água para sua demissão.




Continua depois da publicidade


MUDANÇA

A adjunta da Funel, Celinha Andrade Rosa, também foi exonerada do cargo. Mas passa a comandar o Departamento de Esportes da Fundação.

TROCA-TROCA 2

Alessandro Talarico foi nomeado para o cargo de coordenador regional do projeto Todos por Uberaba, até então ocupado por José Sidney Silva. Já para a presidente da Feti a prefeita nomeou a professora Sônia Manzan.

ABRE MAIS!

Em que pesem as seis mortes por Covid registradas nos dois últimos dias, os novos ajustes no Decreto 674 permitem agora o funcionamento dos cinemas, circos, espetáculos circenses, museus, teatros e galerias de arte, com lotação de 50% de sua capacidade, todos os dias da semana, até 23 horas. O distanciamento entre as pessoas cai de 1,5 metro para 0,90 cm, enquanto as vans escolares estão liberadas para transportar crianças num total de 75% de sua capacidade. Será o fim da pandemia?

VACINA JÁ

Por falar em pandemia, o infectologista Vitor Maluf foi categórico na entrevista ao programa Pingo do J dessa sexta-feira: se tiver dose para todo mundo, devemos vacinar todo mundo, inclusive adolescentes na faixa dos 12 aos 17 anos, sem comorbidades. Caso contrário, o ideal é priorizar a terceira dose nos idosos e profissionais da Saúde. Esta mesma opinião é compartilhada pela infectologista Cristina Barata, para quem é indispensável vacinar adolescentes, independentemente de serem grupo de risco ou não. Mas vacinar a meninada com imunizante adequado, que é o da Pfizer. 

SEGUNDA DOSE

Cristina Barata ainda frisa a necessidade de ajuste no discurso do governo federal, de modo a tranquilizar os pais de adolescentes já vacinados ou à espera da vacina. Defende também que o Ministério da Saúde se vire nos 30 para conseguir vacinas suficientes para aplicar a segunda dose na moçada que já recebeu a primeira. A respeitada infectologista ainda frisa que para chegar à imunização de rebanho é preciso que o governo incentive a vacinação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia