JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 06/05/2021


Continua depois da publicidade


Saíram os bancos de madeira, voltaram os camelôs ao Calçadão

Saíram os bancos de madeira, voltaram os camelôs ao Calçadão. Nesta quinta-feira, por volta das 15h, os dois primeiros quarteirões da  rua Artur Machado estavam literalmente tomados por vendedores de toda espécie de quinquilharia. Chegaram, montaram sua mesa para expor os produtos, e ignoraram solenemente a lei.Será que esse abuso tem solução? Só se for colocando tapume no Calçadão, como alguns chegaram a sugerir ao governo municipal…

DE OLHO

Secretário de Defesa Social, Glorivan Bernardes, promete monitorar diariamente o Calçadão para evitar novas aglomerações. No entanto, no primeiro dia sem os bancos de madeira,  ainda havia uma multidão no local, principalmente porque também foram recolhidos os cavaletes colocados  para orientar a circulação dos pedestres. A medida é boa, mas só vai funcionar se houver fiscalização permanente.

INFRAÇÕES EM SÉRIE

Nos quatro primeiros meses do ano, a Secretaria de Defesa Social registrou 582 autuações por descumprimento das regras de enfrentamento à pandemia, sendo a maioria por falta do uso de máscaras, que totalizaram 413. Autuações motivadas por aglomerações, por incrível que pareça, foram infinitamente menores, chegando a 115 apenas. Levantamento feito pela Secretaria revela, ainda,  que 22 bares e lanchonetes foram autuados entre janeiro e abril. Festas e reuniões familiares irregulares motivaram outras 21 autuações

ATÉ O MART MINAS

A propósito, mais uma relação contendo 66 nomes de pessoas físicas e jurídicas foi publicada na edição do jornal oficial do município para apresentarem defesa no prazo de 5 dias contra autuação por descumprimento do decreto que regulamenta as normas de enfrentamento à pandemia em Uberaba. Na relação constam academias, churrascaria, choperia, minimercado e até o Mart Minas.

NOVAS MEDIDAS

Pode sair nesta sexta-feira um novo decreto contendo regras para enfrentamento à pandemia em Uberaba. A prefeita Elisa vai acatar o “lockdown rigoroso” defendido pela Arquidiocese, naquele polêmico Manifesto? Particularmente não acredito nesta hipótese, depois que mais de 20 entidades de classe que compõem a Sociedade Civil Organizada manifestaram publicamente apoio ao governo municipal  e rechaçaram o fechamento total das atividades produtivas em Uberaba. A posição firme da SCO fortalece o governo Elisa, sem dúvida alguma. No entanto, não será surpresa se algumas novas medidas restritivas forem anunciadas para vigorar depois do Dia das Mães.

BARREIRAS SANITÁRIAS

Além do serviço de telemedicina, que tem colaborado sobremaneira para desafogar o atendimento nos postinhos de saúde, o secretário Sétimo Bóscolo Neto anuncia a instalação de barreiras sanitárias em algumas das principais ruas comerciais da cidade a partir desta sexta-feira. Fiscais da Vigilância Sanitária vão atuar no calçadão da Artur Machado, na Prudente de Morais e na avenida Hamid Mauad, orientando as pessoas com sintomas gripais  para procurarem unidades de saúde nos seus bairros. Vão reforçar também a necessidade do uso de máscara, álcool gel e evitar aglomeração nas lojas nessas vésperas de Dia das Mães.

ATENÇÃO, PESSOAL!

Aliás, lojas do centro da cidade estavam superlotadas nesta quinta-feira à tarde. Um misto de satisfação e desespero era visível na fisionomia dos lojistas. Por um lado, alegres com as vendas. De outro, preocupados com a explosão de novos casos de Covid, diante da aglomeração de clientes. Pois é. Os lojistas precisam reforçar os cuidados com as medidas de biossegurança. Não podem deixar que os clientes entrem indiscriminadamente nas lojas. Se não tomarem cuidado agora, vão acabar chorando depois, quando vier um eventual lockdown.




Continua depois da publicidade


BARREIRA ITINERANTE

As barreiras sanitárias não vão limitar o trabalho preventivo ao fim de semana do Dia das Mães. Ideia é manter a equipe de Vigilância Sanitária atuando de forma itinerante, deslocando-se para outras vias da cidade onde possa haver movimentação maior, orientando e reforçando a prevenção.

BAIXA

Secretaria de Saúde perde um dos seus melhores profissionais. Acaba de sair publicada a exoneração, a pedido, de Sérgio Marçal, que vinha respondendo pela Diretoria de Atenção Psicossocial, onde fez um trabalho digno de todos os elogios.

SUBSTITUIÇÃO

Coordenação da Defesa Civil está mudando de mãos. Sai Marco Aurélio dos Santos, entra Ronaldo Maximiliano Ramos Batista.

VACINA JÁ!

Para evitar a greve dos motoristas do transporte coletivo, a prefeita Elisa prometeu vaciná-los até o final de maio. Primeiro contra a H1N1 e, 15 dias depois, contra a Covid. E mais: comprometeu-se a fazer testagem de toda a categoria para Covid-19. Os testes já vão começar a ser feitos na segunda-feira.

COMO PODE?

Veja que judiação. Em 1977, o Colégio Jean Christophe mudou-se para prédio próprio, iniciando a formação de jardins interno e externo, para mostrar aos seus alunos a importância de valorizar a natureza. Conta a Professora Célia Lima Peres que, naquela época, o Colégio ganhou de dona Lucy Chapadeiro uma muda de paineira. “Tivemos o cuidado de plantar em frente ao muro do Colégio e, desde então, cuidada com o maior carinho. Em 2020, florida e maravilhosa, homenageou o Dia das Mães, sempre florescendo em abril e alegrando o nosso ambiente escolar” - recorda-se Célia. No entanto, no final do ano passado, começaram a secar seus galhos, o que a levou a chamar um agrônomo para orientá-la. Qual não foi sua surpresa quando veio o diagnóstico: a paineira havia sido envenenada. Fico aqui imaginando o que pode levar uma pessoa a praticar um crime como este. Já tive uma árvore envenenada em casa e meu coração ficou em pedaços quando tivemos de derrubá-la. Este ano, o Dia das Mães no Colégio Jean Christophe não terá o colorido das flores da paineira. Mas Célia adianta que vai plantar novas mudas para continuar incentivando seus alunos a amar a natureza.  

SUCESSO

Não podemos brindar com champanhe nesse momento, mas celebramos com água de coco geladinha. Foi assim o lançamento da 71ª edição da JM Magazine nesta quinta-feira, com música ao vivo (dois únicos músicos, com máscara e distanciamento social), para  alegrar a todos que passaram pela avenida Santos Dumont ao entardecer. Os exemplares foram entregues aos convidados no drive thru montado em frente ao escritório do Kanoah Home Resort, empreendimento lançado junto com a revista. Tudo feito sem aglomeração, ao ar livre e com muita alegria para espantar o baixo astral causado por essa pandemia chata. Valeu! Obrigada a todos os que prestigiaram o evento e a JM Magazine. 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia