JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 31 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 04/04/2020


TRANSMISSÃO LOCAL
Primeiro caso de transmissão local do coronavírus pode ser confirmado a qualquer momento pelo Ministério da Saúde. O rapaz testou positivo em laboratório particular, depois de apresentar sintomas típicos da doença. Detalhe preocupante: o paciente não esteve no exterior, nem viajou para cidades brasileiras com alto índice de contaminação, e trabalha numa grande empresa instalada aqui. 

FAMÍLIA EM QUARENTENA
Avô, avó, mãe, pai, casal de filhos pequenos e sobrinha estão confinados na mesma casa, desde que tiveram casos confirmados e suspeitos do coronavírus. São sete pessoas da família da neuropediatra Suzete Silva Leme Vilela e do engenheiro uberabense Nilo Sérgio Vilela, ambos diagnosticados com a doença. Nilo é formado pela Uniube, mas há anos está radicado em Brasília. Passam pelo isolamento social debaixo do mesmo teto, juntamente com a babá e a empregada doméstica da família. Todos estão bem, felizmente.

QUEM MUITO ESCOLHE...
Na marca do pênalti, o presidente da Cohagra acabou se filiando no MDB de Paulo Piau. Escolheu, escolheu, namorou com o PDT, PSDB, mas acabou mudando do PSD de Marcos Montes para o partido do prefeito, o mesmo onde há um número inimaginável de pré-candidatos a candidato a prefeito. Sem contar o chapão de candidatos a vereadores, que inclui Luiz Dutra, Rubério Santos, Ronaldo Amâncio e outros nomes considerados "bons de voto".

VAI ABRIR OU NÃO VAI?
A decisão sobre a reabertura do comércio em Uberaba ficará mesmo para segunda-feira. Foi o que disse o prefeito Paulo Piau em entrevista ao programa O Pingo do J, neste sábado. Lojistas e prestadores de serviço que esperavam uma definição para hoje terão de segurar a ansiedade mais um pouco.

PROPOSTAS DIVERSAS
Há várias propostas em estudo para permitir que o comércio volte a funcionar, segundo revelou o presidente da CDL, Angelo Crema, dentre elas o fornecimento de máscaras e disponibilização de álcool gel pelos lojistas aos seus colaboradores, limpeza com água e sabão do estabelecimento várias vezes por dia, e abertura da loja somente para ventilação.
Resta saber qual será o efeito prático da reabertura das lojas, se não puderem receber clientes. Para continuarem vendendo por telefone, internet ou redes sociais não há necessidade de abrirem as portas.

SUGESTÕES DIVERSAS
Empresário do segmento de moda acionou a coluna logo após a entrevista de Angelo Crema ao programa O Pingo do J para dizer que essas propostas não vão resolver o problema do comércio, nem evitar a circulação de pessoas nas ruas. Pelo contrário: acha que em pouco tempo ninguém mais vai respeitar essas determinações, seja por falta de máscaras, álcool gel ou negligência mesmo. E questiona: “Não seria mais produtivo estabelecer um rodízio, por segmento? Por exemplo: segunda-feira para vestuário e calçados; terça-feira para papelarias e automóveis, e assim sucessivamente. Ou por horário: pela manhã, das 8h às 14h, segmento ligado à moda, como tecidos, roupas, calçados, bijuterias, óticas, etc. À tarde, das 14 às 20h, outros segmentos. Cada empresa poderia atender um número limitado de clientes, com hora marcada, evitando aglomeração.”
Ficam aqui as sugestões.

FISCALIZAÇÃO RIGOROSA
As propostas para flexibilização do funcionamento do comércio serão discutidas novamente na segunda-feira, em reunião marcada para às 14h, na Prefeitura. Piau adianta, porém, que qualquer medida de afrouxamento do decreto que proíbe o funcionamento do comércio terá de vir acompanhada do compromisso das entidades de classe de fiscalizar seus associados para impedir abusos. Em outras palavras: vai dividir a responsabilidade com os presidentes da Aciu, CDL, Centro Forte, Sindicomércio e similares. Além disso, ele garante que o decreto deverá fixar uma data capaz de dar tempo aos comerciantes para se adequarem às normas. O que isso significa? Que pelo menos na segunda e na terça-feira o comércio ainda estará de portas fechadas em Uberaba.

PUNIÇÃO PESADA
Quando houver a liberação do comércio para operar com restrições, os casos de desobediência poderão ser punidos com multa, cassação do alvará de funcionamento e até criminalização do comerciante. Não está descartada a prisão, mas em casos extremos. Essas punições constarão do decreto a ser publicado na segunda-feira.

CLANDESTINIDADE PERIGOSA
O setor de serviços deverá ter uma flexibilização de funcionamento mais rápida. Pelo menos foi o que o prefeito deu a entender na entrevista à Rádio JM nesta manhã. “É pior deixar que o setor de serviços trabalhe na clandestinidade, como está acontecendo, do que estabelecer regras rígidas para que todos tenham responsabilidade com a prevenção da disseminação do vírus” - ressaltou Piau. No caso de manicures, por ele citado, é provável que possam voltar ao trabalho normal, desde que usem máscaras de proteção, luvas, e atendam um cliente por vez. O mesmo talvez se estenda a salões de cabeleireiros e barbearias.

JÁ PRA CASA
Anunciando o endurecimento do jogo contra os idosos, o prefeito também pensa em intensificar a fiscalização contra os desobedientes e teimosos que insistem em desafiar o perigo. “Esses valentões que ficam por aí achando que não vão se contaminar serão abordados por fiscais, mandados para suas casas ou instituições, e se não obedecerem, serão recolhidos e estarão sujeitos ao pagamento de multa no valor de R$ 200 a R$ 2 mil” - advertiu Piau.

BARREIRAS DESATIVADAS
Por incrível que pareça, nos dias de maior trânsito de veículos nas rodovias, as entradas da cidade estão sem barreiras sanitárias. O prefeito garante que no próximo final de semana esse problema será resolvido. A conferir.

CADÊ A MÁSCARA?
Leitor da coluna chama a atenção para um fato: balconistas que manipulam quitandas nas padarias de Uberaba não estão usando máscaras de proteção. São necessárias, para evitar que lancem gotículas de saliva sobre os alimentos. O mesmo vale para açougues e supermercados, onde os atendentes costumam usar a máscara no queixo…

MAIS UM CASO CONFIRMADO
Boletim oficial divulgado há pouco pela Secretaria de Saúde revela que Uberaba tem 10 casos confirmados de coronavírus e mais três casos positivos aguardando a contraprova do Ministério da Saúde. Ontem eram 12. Hoje 13.
Dos 76 casos suspeitos de Covid-19 com amostras coletadas, 42 ainda esperam resultado e 26 deram negativos. Uberaba tem hoje 10 pacientes hospitalizados com suspeita de coronavírus.

FALTA POUCO
Termina à meia noite o prazo para os partidos oficializarem as filiações, de olho nas eleições de outubro.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia