JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 02 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 20/03/2020

É grave!
Se o prefeito Paulo Piau não tomar medidas mais enérgicas, como fez o prefeito Bruno Covas, em São Paulo, podemos esperar por índices altos de incidência do coronavírus em Uberaba. Na manhã dessa quinta-feira, os bancos do Calçadão estavam lotados de idosos batendo papo, tranquilamente, como se não houvesse risco de morte para eles. Leitor do JM acionou a colunista para contar que uma dupla de idosos estava lá comentando justamente sobre o coronavírus. Não foi diferente o cenário visto na Praça Henrique Kruger, dos Correios, outro point dos idosos. Francamente. É de se perguntar, primeiro, onde estão os familiares que não explicam, nem impedem esses idosos de sair à rua em tempos de coronavírus. E, depois, até quando o Poder Público será complacente com essa situação.

Emergência médica
Com a perspectiva de crescimento exponencial do número de casos de coronavírus em Uberaba, a Prefeitura estuda oferta feita pelos sócios do Hospital São José para aproveitamento do prédio da rua Santo Antônio para reforço no atendimento a pacientes. Como o imóvel está parado há mais de um ano, o secretário de Saúde ainda não bateu o martelo. Quer ver o estado em que se encontram as instalações, em especial a UTI. Mas confirma que pode ser uma alternativa para reforçar o número de leitos em caráter emergencial. No São José talvez possa ser prudente concentrar o atendimento específico aos pacientes com corona, liberando os outros hospitais para o atendimento normal aos demais pacientes. Outra opção para reforço do número de leitos, se houver necessidade de fato, é o prédio do antigo Hospital Universitário, na mesma rua Santo Antônio. No entanto, esse prédio ainda não está no radar da Prefeitura.

Medidas mais duras
Nessa quinta-feira, o prefeito Paulo Piau editou mais um decreto, desta vez declarando a situação de emergência para possibilitar a compra de remédios e insumos sem licitação, bem como contratar pessoal e até requisitar prédios para posterior pagamento, caso em que pode ser enquadrado possível uso das dependências do Hospital São José, por exemplo. Espera-se para hoje a edição de novos decretos, considerando que o prefeito esteve reunido com lideranças do comércio, indústria e agronegócio para definição de novas medidas. Uma das medidas definidas na noite passada é o fechamento do comércio, como se viu em São Paulo e BH. Vão escapar dessa medida apenas farmácias, supermercados, padarias e varejões. "É preciso parar geral, fechar as portas, isolar as pessoas em casa" – defendeu Piau. Mas, a melhor explicação veio do secretário Iraci Neto: "Ou agimos agora, ou poderemos estar chorando no futuro ou nem estar aqui para discutir esse assunto". Agora, sim, o enfrentamento ao coronavírus foi corajoso. Mas ainda falta proibir (e vigiar) o bate-perna em praças, parques e demais espaços públicos.

Em falta
Na rede particular, é dado como certo que acabaram os kits para testes do corona. Só restaram os testes rápidos, que dão resultado em 15 minutos, mas não são referendados pelo Ministério da Saúde. Ou seja, o paciente tem de fazer o teste oficial para confirmar o resultado.

Por dentro
Como ficam as relações de trabalho em tempos de coronavírus? É o que você vai saber hoje, a partir das 8h30, na entrevista da Rádio JM com o juiz federal do Trabalho Alexandre Chibante Martins, diretor do Foro trabalhista em Uberaba. Tire suas dúvidas pelo novo WhatsApp da Rádio JM: 99650-9595.

Colher de chá
Na tarde dessa quinta-feira, o presidente da Codau acertou com o prefeito Paulo Piau os termos de mais um decreto emergencial, concedendo tratamento especial aos consumidores para as contas que vencerem a partir de hoje. Dentre outras medidas poderá ser um parcelamento, prorrogação de prazo, ou algo do gênero, dependendo do caso. O benefício não atinge contas já vencidas e não pagas. Apenas as que vierem a vencer.

Pé no freio
A Codau não vai parar por causa do coronavírus. É bem verdade que algumas medidas já foram adotadas por cautela, como revezamento de turnos, trabalho em home office para a turma do departamento de projetos e atendimento presencial no SAC apenas com hora marcada. Todos os demais problemas devem ser tratados pelos consumidores pelo 115, que funciona em regime de plantão 24h, para evitar aglomeração de pessoas no prédio do SAC.

Pé na tábua
Embora estejam no chamado “grupo de risco” em razão da idade, os diretores da Codau, incluindo o presidente, Luiz Guaritá Neto, continuarão trabalhando normalmente.

Regime de exceção
Na Aciu, o presidente Anderson Cadima reduziu o horário de funcionamento para o período das 9h às 17h até o dia 31 e suspendeu as reuniões da diretoria, eventos, audiências de conciliação do Pace e o atendimento ao público no balcão do SPC (exceto para associados).

Cadê a coragem???
Prefeito de Belo Horizonte usou suas redes sociais nessa quinta-feira para dizer que o governador Romeu Zema “não tem palavra”. Alexandre Kalil rasgou o verbo, dizendo que Zema é o único governador que até agora não tomou qualquer atitude, nem teve coragem de tomar medidas firmes para conter o coronavírus em Minas. A morosidade do governo do Estado poderá custar caro aos mineiros, mais uma vez. Basta dizer que os casos confirmados de corona dobraram nas últimas 24 horas. Até o fechamento desta coluna, os números saltaram de 14 para 29.

Como levar a sério um objetivo
Pré-candidata a vereadora por Uberaba, Rochelle Gutierrez Bazaga foi uma das 55 mulheres selecionadas em todo o Brasil pelo movimento @vamosjuntasnapolítica, criado pela deputada federal Tabata Amaral, com o intuito de eleger mais mulheres este ano. O movimento é suprapartidário e propõe formação das selecionadas em política, preparando-as para o exercício do mandato, caso se elejam. Bem que as demais pré-candidatas poderiam correr atrás de preparação técnica e qualificação, tal como Rochelle está fazendo. Muitas nem sabem para que serve um vereador...

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia