JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 17 de setembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Lídia Prata ALTERNATIVA 06/09/2019

Mala vazia
Dinheiro do Estado para o Hospital Regional só com “reza brava”. Este ano, pelo menos, não há perspectiva de liberação de recursos para honrar a parte que cabe a Minas Gerais para o custeio do HR. Pelo menos foi o que o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, deu a entender durante a sua visita a Uberaba, na manhã dessa quinta-feira. Ele veio de mãos abanando, do mesmíssimo jeito já esperado. Mas foi prestigiadíssimo. Mesmo debaixo de um sol inclemente, tinha gente que não acabava mais para o famoso “beija-mão”. E olhe que o secretário nem é assim uma figura conhecida!

Supersincero
Prefeito Paulo Piau parece ter aderido ao estilo “supersincero” do presidente Jair Bolsonaro. Tanto que, quando percebeu que a visita do secretário de Saúde não iria “render” para Uberaba, Piau não se fez de rogado e sapecou: “O senhor é um homem corajoso de vir aqui de mãos abanando”. Pois é.

 Vendo pra crer
Na reunião reservada dos prefeitos com o secretário Carlos Amaral, ficou definido que o consórcio de 27 municípios da região vai bancar as despesas de custeio do helicóptero Arcanjo para o transporte aeromédico de urgência e emergência. Mas tem um detalhe: como o Arcanjo foi remanejado para Varginha, essa despesa só deve pintar daqui a seis meses para os municípios. Esse é o tempo estimado para os reparos no helicóptero que serve Varginha e atualmente se encontra em manutenção. Depois disso, dizem que o Arcanjo voltará para a base de Uberaba. Só vendo pra crer...

Sinal de alerta
O que foi explicado na reunião dos prefeitos, ontem, é que enquanto o Arcanjo estiver atendendo a região de Varginha, outros helicópteros do Estado farão o atendimento necessário à região de Uberaba. Ok. Mas bom será se o paciente de emergência chegar vivo ao Hospital Regional, quando houver a necessidade de recorrer a um desses helicópteros para o atendimento de imediato. Já pensou o tempo que será necessário para cumprir todas as normas de segurança de voo e enfrentar a distância para o deslocamento? Pois é.

Não bate
O Estado dispõe de seis helicópteros e uma aeronave em operação para atender a área de saúde. Claro que os helicópteros são do Estado, não são de Uberaba. Mesmo assim, continua muito mal explicada essa história de remanejar justamente o helicóptero que servia à base de Uberaba para a região menos populosa de Varginha. O Estado tirou o socorro aeromédico de uma região com mais de 600 mil habitantes para outra que não tem sequer a metade dessa população. Não dá para entender que estratégia é essa...

Miserê total
Voltando à novela do custeio do Hospital Regional, o secretário municipal Iraci Neto tornou a reclamar que apenas nove dos 27 municípios do Triângulo Sul colaboram para a manutenção. Os outros estão catimbando, ou não estão se empenhando o suficiente para agilizar a tramitação burocrática visando à liberação dos recursos. No entanto, boa parte desses prefeitos que fazem corpo mole com os repasses mandam pacientes para atendimento aqui. É o caso de Araxá, por exemplo, de onde vem o maior número de doentes da região para o HR. E Uberaba fica com a conta, pois, por lei, não pode negar atendimento. Afinal, o SUS é um sistema público e unificado.

O que isso?
Todos os gestores de saúde participantes da reunião com o secretário de Estado estavam tratando exclusivamente de problemas, desde financeiros até administrativos, quando o assessor especial da UFTM, Antônio Veneu Jordão, tentou mudar o rumo da prosa para algo positivo. Perguntou sobre os planos do governo Zema para o setor de telemedicina. Boa parte dos presentes “boiou” literalmente. Gente! É preciso olhar pra frente.

Assim não!
Dois fiscais de Posturas foram agredidos pelas costas, nessa quinta-feira, no Calçadão da Arthur Machado, depois de tentarem retirar ambulante que fazia ponto no local. Na verdade, não é de hoje que os ambulantes vêm desafiando as leis e a ordem pública, montando barracas no Calçadão e outros vários pontos da cidade. A situação não pode continuar assim, porque isso representa uma afronta. Porém, diante do ocorrido, será necessário daqui pra frente que os fiscais de Posturas atuem em conjunto com a Polícia Militar, para se resguardarem de novas agressões. Lamentável essa situação.

Atenção
Esta semana o vereador Cleomar Barbeirinho deu uma chamada de atenção no governo municipal e o líder nem esboçou tentativa de retrucar. É que o atraso reiterado no pagamento à cooperativa que faz o transporte de alunos para as escolas rurais foi escancarado por Barbeirinho. A situação sempre era tratada discretamente, mas desta vez o vereador resolveu botar a boca no trombone e pediu providências imediatas. No dia seguinte, a Semed soltou nota dizendo que o pagamento será feito até o dia 10.

Frustração
Anúncio do nome do novo Procurador-Geral da República frustrou as expectativas daqueles que davam como certa a escolha do mineiro José Bonifácio Borges de Andrada, procurador de carreira que foi sub de Rodrigo Janot na PGR.

 Cerimônia de inauguração do Observatório da Agropecuária no Ministério da Agricultura foi prestigiada pelo presidente Jair Bolsonaro. Detalhe: fazia 40 anos que um Presidente da República não ia ao Ministério da Agricultura. Na foto, João Martins (CNA), o secretário executivo do Mapa, Marcos Montes; o presidente Bolsonaro e a ministra Tereza Cristina.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia