JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 02 de abril de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Jorge Nabut JORGE ALBERTO 21/03/2020

NOVOS LOOKS
SÁBADO com direito a looks da nova coleção Linamarina, que já está bombando no famoso e superfashion showroom da rua Monte Alverne. Estar bem-vestida é sinal de realização pessoal e profissional. As mulheres sabem bem disso. Adriana Lyrio e equipe informam que os concursos Top Model Linamarina e Mulheres Concept foram adiados “devido às circunstâncias globais”.

DONA STELLA
FALECEU aos 91 anos de idade a senhora Stella Terra Cecílio. Além de filhas e netos, dona Stella deixou as maiores e melhores lembranças de festas, todas inesquecíveis para os que atenderam aos seus convites para chás e recepções. A beleza e o requinte do chalé da Vila Mariana, herança paterna que ela preservou como joia de família, foi o cenário irretocável para suas recepções. Contrastava, de maneira convidativa, a construção exótica com a exuberância dos jardins brasileiríssimos acobertados por jabuticabeiras, cajueiros e paineiras. Europa e os trópicos entrelaçados como letras de monograma. O carinho e o luxo com que produziu os casamentos das quatro filhas – Virgínia, Vera, Márcia e Cecília – até hoje dividem opiniões sobre qual deles foi o preferido. Dos amarrilhos de veludo aos guardanapos até as orquestras de cordas, quando ainda nem se pensava nisso, tudo em Vila Mariana foi impecável e imprescindível para quem a frequentava.
Porém, e à semelhança do marido, Stella era discreta, não se impunha ao centro do palco, como virou moda. Preferia que seus convidados brilhassem, juntamente com as filhas.
Dona Stella pertenceu à ultima geração de mulheres que receberam e ainda recebem pelo hábito e pelo prazer de receber, mantendo o elo de tradição que fez a fama de Uberaba como cidade de cultura. E o fez com requinte raro.

SAÚDE INVEJÁVEL
VERDADEIRAMENTE, o que se pode e até deve ser invejado é a saúde. No caso de Raimundo Sarkis, é até exagero. Mas, certamente, ele a merece, fez e faz por merecer. Para simplificar e exemplificar, ele pratica natação, 400 metros, todos os dias. Para se ter ideia do currículo deste homem, envolvido com diversas modalidades esportivas, ele mereceu autobiografia editada em livro de 393 páginas, Minha Paixão Pelo Esporte. Até aí, seria tudo bem, se ele não tivesse 92 anos de vida! E sem resmungar nem queixar de dor nos quartos. Sempre bem-humorado, sorrindo, brincando com as pessoas, lembrando-se de um milhão de fatos, pois sua memória, precedendo a computação, já registrava tudo na nuvem cerebral. O pequeno-grande Sarkis esteve na Redação do Jornal da Manhã e não foi diferente. Tanto eu quanto o pessoal da recepção demos ótimas gargalhadas, não propriamente das anedotas, mas da maneira inteligente que ele tem de fazer piadas da vida. Esse, sim, é o craque total.


Supermercados e panificadoras com o estoque completo

Fotos/Babi Magela


Helena foi batizada no último fim de semana; na foto, com os pais, Milton Carlini Jr. e Isabella Balardin, e o avô Rodrigo Balardin, com a esposa, Angélica 


Os bisavós, José Luiz e Madeleine Balardin, com Helena


Helena com os pais, Isabella e Milton Carlini


Madeleine, Angélica, Juliana, Luiza, Isabella, Erika e Laura Machado


Laura, José Luís, Celso da Matta e Ana Cláudia, com Helena no colo; a bisa Amália, Andréia e André Detoni e José Luís Balardin
 


Isabella e Laura Machado


Avó Andréia Di Sicco com a netinha


Erika Balardin, Antônio Simão, Stefano Júnior, Antônio Neto e Francisco Balardin


Vinicius Braga e Taciana Mundim acontecendo na night

Marise Romano


Débora Mota comemorou aniversário da ótica que leva seu nome, na rua Tristão de Castro

Jairo Chagas


Raimundo Sarkis com o colunista na Redação do JM


João Vítor recebe carinho especial de Mariana Abdanur, hoje, quando emplaca 18 anos

TAPETE VOADOR
Aplausos – Emocionantes os vídeos feitos nos grandes centros, mostrando moradores de edifícios aplaudindo os profissionais brasileiros da saúde na luta que têm mantido contra o coronavírus. Parece nada? Isso muda tudo!
Solidariedade – Para quem não sabe como ser solidário em tempos do coronavírus, jovens de Belo Horizonte dão exemplo e vão aos supermercados fazer compras para os idosos que estão de quarentena em casa.
Cadê? – Quarentena em casa poderá responder alguns quesitos tipo: “Cadê aquele documento para a declaração do IR”? Não bastasse o coronavírus, ainda temos o IR! Kkk
Abrindo as gavetas – Retidos em casa, podemos, finalmente, enfrentar um inimigo com quem dormimos, de costas, para garantir nosso conforto: as gavetas lotadas de papéis, anotações, recortes, lembretes, textos iniciados, esqueletos de poemas, entrevistas a serem ampliadas.
Abrindo as gavetas 2 – Aparentemente organizadas e limpas, elas acondicionam caixas de camisas e, dentro delas, os segredos revelados acima. O problema é retirar a papelada toda, reorganizá-la e repô-la de volta às caixas, adiando, mais uma vez, os afazeres. Mas a arrumação pode surpreender, com a descoberta de novo trabalho fantástico.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia