JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 19 de fevereiro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Jorge Nabut JORGE ALBERTO 21/01/2020

BUENOS AIRES – UBERABA
QUANDO Claudinha Andrade vem a Uberaba, é festa na certa. Há anos residindo em Buenos Aires, ela sempre traz boas-novas da capital argentina, que tem longa tradição de elegância. Nesta visita, ganhou de Virgínia Adriano jantar em petit comité; elegante e chique. Toques de chiqueza: a louçaria, as alpínias e as helicônias coloridas contrastando com as luminárias negras. Ser querida é o melhor presente que se pode ganhar, não é, Claudia?


Elegantes – Virgínia Adriano recebendo Claudia Andrade, Dulce Helena, Tom Castro Borges e Denise Cunha

 
Arranjo tropical – cores fortes à mesa de jantar de Virgínia Adriano

CHIQUÊ DE IVALDA

Eterno símbolo de elegância, o preto vem num longo todo glamouroso, na vitrine de Ivalda Modas

APAIXONADAS por roupas pretas, que é tradição de elegância, as uberabenses encontram na Ivalda Modas os modelos produzidos e na cor preferida, para as formaturas que dominam a temporada. O longo da página de hoje é exemplo típico desta tendência. E o esporte fino, que é o perfil da loja, com estampas modernas, continua bombando na diferenciada Ivalda Modas.
 
 

INVESTINDO COM A DINAMIZA

FIQUEI empolgado com a nova sede da Dinamiza, na avenida Santos Dumont, onde fui recebido por Sheila, José Eduardo e Eduardo Silvestre, que assume a dianteira da empresa. A moderna imobiliária valoriza as seções de vendas, de aluguéis e de devolução dos imóveis, cada uma com sala de reunião própria. O leitor só tem a ganhar ao visitar a Imobiliária Dinamiza.

Foto/Jorge Alberto

 
Sheila com o filhão Eduardo Silvestre, que assume a modernidade da Imobiliária Dinamiza


MERCADO DO CONHECIMENTO 

Valdir Oliveira com o livro sobre Guilherme Benchimol, o criador da XP; direto da livraria Lemos & Cruz

EMPOLGADO com investimentos, inclusive a nova sede de sua livraria, empresário Valdir Oliveira folheava um dos lançamentos da Lemos & Cruz: Na Raça. A jornalista Maria Luísa Filgueiras traça perfil e ascensão da XP e de seu criador Guilherme Benchimol, que iniciou a maior revolução do mercado financeiro brasileiro. Investir em livros é também investir no mercado do conhecimento.
 
 
Com Fabiana Douro, o advogado Bruno pega autógrafo do tio Dioclécio
 
 

RUMO AOS ALTARES

COM abertura dada pelo papa Francisco, os brasileiros tomaram gosto pela santificação de seus iguais. E a fila é grande. Atualmente, são 134 brasileiros encaminhados para ocupar nichos nos altares de nossos templos. Depois de Irmã Dulce dos Pobres, já deram início ao processo de beatificação, primeira etapa para chegar à santificação, pela Igreja Católica, de Zilda Arns. Dez anos após sua morte, a médica e criadora da Pastoral da Criança, falecida em 2010, num terremoto no Haiti, ganha dossiê que será encaminhado ao Vaticano, com o propósito de santificação. Em Curitiba, o Museu da Vida, que recebeu 50 mil visitantes em 2019, reúne fatos históricos, prêmios e itens pessoais de Zilda Arns.

 Foto/Jorge Alberto 


Querida de todos nós, a musical Luci Fantato agrupou familiares e amigos íntimos na comemoração de sua data especial; com direito a recital de piano, claro

TAPETE VOADOR

• Fellini – E o mundo cinematográfico comemora o centenário de nascimento do gênio chamado Federico Fellini. O diretor italiano nos deu obras-primas integradas à estética e à sensibilidade de nossas vidas. Noites de Carbíria, A Doce Vida, Oito e Meio – que fundiu nossa cabeça e que, para mim, foi o mais espetacular e provocativo de todos – Satyricon, Amarcord, Roma, E la Nave Va... não somente “fizeram nossa cabeça” como nos instruíram, divertiram, encantaram e nos impregnaram deles. Seria bom que todas essas obras de Fellini estivessem em streaming, como a Netflix, para que a geração de jovens soubesse o quanto fomos felizes com elas.

 
FELLINI Anita Ekberg viveu o mais emblemático personagem de Fellini, ao se banhar na Fontana di Trevi em A Doce Vida

• Fellini – Ainda lembrando a genialidade do diretor italiano, Fellini criou personagens inesquecíveis, como Anita Ekberg se banhando na Fontana di Trevi em A Doce Vida (1960), o estranho semideus albino e os jovens easy riders vividos por Hiram Keller e Martin Potter em Satyricon (1969). Mas os melhores estão em Amarcord (1973), onde Magali Noël interpreta a gostosa Gradisca; Josiane Tanzilli, a sexual Volpina; tem o tio velho que sobe na árvore a gritar o desejo de possuir uma mulher; a freira nanica; o velhinho que diz ter sido seduzido por várias jovens muçulmanas, e por aí vai. Sem Fellini, o mundo deixou de sonhar.


PERSONAGEM Hiram Keller em Satyricon, de Fellini, diretor cujo centenário se comemorou ontem (20/01)

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia