JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 10 de abril de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Raiane Duarte PARALELO MERIDIANO 01/04/2021


Continua depois da publicidade


Primeiro de Abril: Por que personagens que gostamos mentem?

Foto/Reprodução

João Grilo e Chicó do O Auto da Compadecida são dois exemplos de mentirosos que adoramos 

Todos nós já falamos inverdades, é fato! Uns mais do que outros, claro. Hoje nós comemoramos o Dia da Mentira. Fazendo um rápido traçado histórico, a brincadeira surgiu na França, no reinado de Carlos 9º (1560-1574). Desde o começo do século 16, o ano-novo era comemorado em 25 de março, com a chegada da primavera.  

Porém, em 1562, o papa Gregório 13 (1502-1585) instituiu um novo calendário para todo o mundo cristão – o chamado calendário gregoriano – em que o ano novo caía em 1º de janeiro. 

O rei francês não gostou muito da ideia não, e só seguiu a mudança dois anos depois, em 1564. Os franceses também resistiram ao novo cronograma e alguns deles chegaram até a ignorar ou esquecer, mantendo assim a comemoração na antiga data.  Por outro lado, outros começaram a ridicularizar esse apego dos conservadores chamando-os de “bobos de abril”.

Traçando outro paralelo, apesar de começar em março, o signo de Áries tem seu ápice em abril, o carneiro é o primeiro da astrologia, conhecido também como o bebê do Zodíaco. Inclusive, é justamente na infância onde começamos a mentir. A mentira é um comportamento aprendido pelas crianças. E isso acontece por que elas são cercadas por adultos que mentem. Logo, elas notam que dizendo inverdades elas conseguem vantagens e privilégios.




Continua depois da publicidade


Mas afinal, por que mentimos? Existem alguns motivos: autodefesa, controle, medo, inclusão, aumentar a verdade e entre outros. A arte também reproduz e insere a mentira com força em seus produtos. 

Na música, Cristiano Araújo começa a canção “Mente pra mim” dizendo: “Olha dentro dos meus olhos e me conta uma mentira só pra me agradar”. Rihanna em “Love the way you lie (Amo o jeito que você mente)" diz: “Just gonna stand there and hear me cry, but that’s alright, because I love the way you lie (Vai ficar aí e me ouvindo chorar? Está tudo bem, porque eu amo o jeito que você mente)”. Aqui, inclusive, temos mais um ponto: muitas vezes gostamos da mentira e preferimos ela à verdade.

No cinema não é diferente, existem infinitos personagens mentirosos e muitos deles nós até gostamos, quase amamos. A colunista separou cinco exemplos (ok, alguns são mais queridos que outros) de protagonistas mentirosos e falou um pouco sobre suas motivações.

Confira:

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia