JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 21 de agosto de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Gisele Barcelos CHECKLIST MUNDO 03/06/2019

O temido processo para solicitação do visto americano ganhou uma nova regra. A partir deste mês, os Estados Unidos passou a pedir dados sobre as redes sociais dos candidatos e muitos já foram surpreendidos ao longo do fim de semana com a exigência durante o preenchimento do formulário do visto.

Até então, a verificação das redes sociais era feita apenas com candidatos que demandavam uma investigação adicional por parte das autoridades, como pessoas que viajaram anteriormente para áreas controladas por grupos terroristas.

Mas agora todo mundo que quiser um visto de turismo, estudo ou trabalho também será obrigado a apresentar os perfis das redes sociais que usa ou usou nos últimos cinco anos. E mais: o sistema ainda quer todos os e-mails e telefones registrados pelos solicitantes durante o período.

Só quem deve ficar livre da investigação dos perfis online são alguns candidatos ao visto diplomático.

É verdade que a intenção de escrutinar as contas do Facebook, Instagram e Twitter de todos os candidatos já vinha sendo ventilada pelo governo americano desde o ano passado. Porém, muita gente duvidou que a medida fosse realmente ser adotada porque seria considerada uma forma de restrição à liberdade de expressão.

Sei que o governo dos Estados Unidos alegou necessidade de aumentar a segurança e cada país tem autonomia para controlar suas fronteiras. Também creio no velho ditado "Quem não deve, não teme". No entanto, preciso dizer que me incomoda essa nova exigência para um processo que já é bastante obscuro (e custa caro na atual cotação do dólar).

Acredito que a nova exigência pode representar é mais movimento para agências que prestam assessoria na solicitação do visto. Se bem que nem essas consultorias tem como garantir que o candidato será aprovado e não terá jogado fora os 160 dólares pagos de taxa para o tio Sam.

São muitos os relatos de quem tem carteira assinada, comprovação de renda, carro e até casa própria para provar vínculos no Brasil, mas teve o visto negado pelo governo americano e está até agora se perguntando o que fez de errado porque recebeu somente uma resposta padrão vaga como justificativa.

Com a nova regra de avaliação, será que perde pontos só quem tem alguma mensagem de possível ameaça à segurança ou também postagens com críticas ao atual presidente dos Estados Unidos? Fico aqui com essa pulga atrás da orelha...

Outra dúvida é se o Whatsapp também vai entrar no meio desse pente-fino. Afinal, números de telefone agora também devem ser informados para solicitar o visto. Depois do fiasco envolvendo Neymar Júnior no fim de semana, imagino o governo americano conferindo os nudes e as mensagens sensuais trocadas por muita gente via aplicativo!

Só para garantir, caso você esteja pensando em solicitar o visto americano pela primeira vez, meu conselho é pensar muito bem antes de clicar em enviar e compartilhar qualquer textão anti-Trump na internet.

De hoje em diante vamos nos restringir às mensagens de bom dia no grupo da família, às fotos de gatinhos e aos memes com a pérola Juntos e Shallow Now, okay?! Afinal, outro velho ditado já ensina: prevenir é melhor que remediar, especialmente quando o preço é pago em dólar.

*Gisele Barcelos é uma jornalista viajante, que adora pesquisar e montar roteiros para aventuras pelo Brasil e exterior. Além de escrever sobre política no Jornal da Manhã, é autora do blog Checklist Mundo, onde compartilha suas andanças e experiências pelo mundo afora.

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia