JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 21 de junho de 2021 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Colunas

Lídia Prata
Gisele Barcelos CHECKLIST MUNDO 31/05/2021


Continua depois da publicidade


Brasil ganha novas rotas turísticas de trem

A pandemia da Covid-19 chegou a interromper totalmente o transporte ferroviário de passageiros de longa distância ou em rotas turísticas, mas não impediu o surgimento de dois novos roteiros, em São Paulo e no Paraná.

Veja as rotas feitas por trem no Brasil

O Trem Caiçara, que opera o trecho entre Morretes e Antonina, foi inaugurado em novembro no Paraná. Já o Trem Republicano, entre Salto e Itu, começou a operar em dezembro no interior de São Paulo.

No Paraná, a rota ferroviária entre as duas cidades é feita por uma locomotiva fabricada em 1884, uma das mais antigas em operação no país.

O trem percorre um trajeto de 16 quilômetros em meio a áreas de mata atlântica e manguezais, com capacidade operacional de transportar quatro carros de passageiros.




Continua depois da publicidade


Já o Trem Republicano no interior paulista percorre um trecho de 7,6 quilômetros de extensão, passando por rios e áreas verdes.

Mais um passeio turístico pela ferrovia

Apesar das dificuldades financeiras, a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) tem planos para lança um novo trecho, saindo de São Paulo para a divisa com Minas Gerais. Obras foram iniciadas em Cruzeiro para a recuperação de 25 quilômetros de trilhos. Em paralelo, três antigas locomotivas elétricas que estavam no pátio da Luz, na capital paulista, também serão preservadas.

A recuperação do trecho entre Cruzeiro e a divisa com Minas Gerais é uma obra cara. Só de dormentes, são necessários 38 mil, o que representa um investimento de ao menos R$ 11 milhões. Com outros custos envolvidos, o valor chega a R$ 15 milhões.

Se tudo seguir como o previsto, a intenção é chegar ao final do ano até a estação Rufino de Almeida, o que significará seis quilômetros de obras. Será o equivalente a 24% do total. Depois, a previsão são mais dois anos para concluir a serra.

*Gisele Barcelos é uma jornalista viajante, apaixonada por pesquisar novos destinos e montar roteiros para aventuras pelo mundo afora. Além do conteúdo para o portal do Jornal da Manhã, é autora do blog Checklist Mundo e do instagram Checklist Mundo, onde compartilha dicas para ajudar todo mundo a viajar mais e melhor.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ.
O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.

Continua depois da publicidade

Leia mais



DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia