JM Online

Jornal da Manhã 48 anos

Uberaba, 23 de outubro de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Guilherme Oliveira Magalhães

Diamantes são eternos

Passando trinta e dois minutos das três horas matinais, um turbilhão de emoções ferventes tomou conta do meu ser nos últimos dias… Essas emoções foram refletidas sobre a lapidação de um Diamante eterno! 

Para que um Diamante seja formado, e inclusive lapidado, ele passa por um processo de temperatura, pressão e tempo rigorosamente inquestionáveis. Entretanto, o Diamante que estou a descrever é muito mais polido, mais equilibrado, mais Justo e Perfeito.

Entenda, para que duas pessoas consigam igualar suas posições uma com a outra, barreiras de vidro são quebradas. O Mármore Sagrado aparece e desaparece ao mesmo tempo. Espadas medievais empunhadas riscam o Diamante, mas mal conseguem arranhá-lo. Em momentos modernos, a sintonia entre duas pessoas quando é formada, não há nada ou ninguém que possa quebrantar tal perfectibilidade! Essa vontade apaixonada é expandida segundo após segundo, mantendo reflexos esvoaçantes de altos teores musicais. É o ser manifestando a sua posição dúbia, para que, em um segundo próximo, deixe todas as dúvidas entranhadas no passado!

E, de repente, o brilho incessante de um Diamante lapidado é inundado de lágrimas quentes e soberanas, refletindo o mais puro sentimento da alma, um para com o outro! Este instante é gravado em pedaços pelo Mármore Sagrado, e é notória a participação sobre-humana desta revelação. Quando juntamos segundos esvaídos pelos canais lacrimais, pegamos alguns deles e implantamos em nossos Músculos Supremos! E a alegria gerada nesses poucos segundos de emoção, é transportar o seu ser ao Nirvana!

Agora o que resta desse Diamante polido é construir um Amor pleno, absoluto, abundante. Um Amor sem divisões, cheio da maior Esperança que um reflexo espinhado possa difundir. É um tratamento diário, liberando das masmorras profundas a sua maior vontade de viver! É abraçar o porém, sem todavia perder a tênue linha do admirar! É compreender que a Vida é muito simples, e que quem te abraça, quer viver contigo eternamente do teu lado!

Os ventos sopram sem direção para que você entenda o tamanho do reflexo que o TEU Diamante pode criar! Mas pode ser que surja a pergunta cirúrgica em teu pensamento: O meu Diamante está refletindo da maneira que eu gostaria que fosse? Vai saber… 

(*) magalhaes.guioliveira@gmail.com

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia