JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 16 de dezembro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Irmã Nívea Padin

As Irmãs Dominicanas e a Saúde

A Congregação das Irmãs Dominicanas de Monteils desde nossas origens se preocupou com o serviço no campo da saúde não de forma autônoma, mas estritamente ligado à função docente. No conceito do cofundador, Pe. Gavalda, as Irmãs, além do Magistério, deviam visitar os doentes. Madre Anastasie, nossa fundadora, adotou seu ponto de vista, transparecendo este serviço. No Brasil, a caminhada não se fez diferente. A missão, a princípio um tanto abrangente às tarefas de educação, saúde, formação de religiosas, passa por uma evolução. Pouco a pouco, sem deixar os Colégios, as Irmãs vão se engajando mais intensamente na área da Saúde, organizando ambulatórios, Hospitais, uma ação caritativa de curar: um estilo novo de medicina, menos curativa e mais preventiva. Em 1885, em Uberaba, as Irmãs já visitavam e davam assistência domiciliar aos doentes da Santa Casa, onde tinham sido acolhidas. Em 1918, socorrem a população tanto em domicílio como em internação, vítima da epidemia da gripe espanhola. Eram chamadas “anjos brancos” por serem as únicas a não fugir dos flagelados. São convocadas por isso a assumir a administração da enfermagem na Santa Casa de Misericórdia, de 1919 a 1957, data em que passam a residir na Escola de Enfermagem recém-construída. Nossas irmãs atuaram em diferentes obras de Misericórdia, inserções populares, asilos e hospitais em Araxá, Osasco (SP), Porto Nacional, Torres (RS), e Belo Horizonte. Em 1948, fundamos a Escola de Enfermagem Frei Eugênio, com o objetivo de aperfeiçoar e qualificar pessoal para o exercício profissional da Enfermagem. Além de diplomar a maioria de seus membros, muitas outras religiosas foram enviadas a Faculdades, para o nível superior em Paris e no Rio de Janeiro; além das diferentes especializações em Medicina (UFMG), Psicologia e Assistência Social. Estas assumiam a missão e fundaram ambulatórios, ações de inserção popular, obras comunitárias, hospitais e creche em Conceição do Araguaia, São Paulo, Marabá, Nova Ponte, Frutal e Ribeirão Preto. Em 1960, em Uberaba, criou-se o Hospital São Domingos, com um atendimento humanístico e qualificado ao paciente. A Igreja tem uma função específica em relação aos enfermos, a Pastoral da Saúde. É importante cuidar das pessoas enfermas, contudo é essencial a prevenção. Nesta linha preventiva, é fundamental a educação de hábitos de higiene e alimentares corretos, a prática de esportes entre outros. Sempre nos empenhamos na formação de uma consciência comunitária e individual para que a pessoa adquira seus direitos de acesso à saúde, utilizando meios condizentes com seu meio. Acreditamos no exercício da promoção da saúde comunitária como um dos passos no seguimento de Jesus Cristo. Para nós, cristãos, é fundamental que assumamos nossa fé também na vida pública, como caminho de construção do Reino de Deus. 

(*) OP

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia