JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 22 de outubro de 2019 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

Frei Luís Antonio Alves, O.P.

São Domingos: intuição, carisma e amor aos pobres

Este artigo, comemorativo do jubileu dos 800 anos da Ordem Dominicana (1216–2016), quer enfatizar a importância de São Domingos na vida da Igreja e na sociedade.

Nascido numa cidadezinha espanhola chamada Caleruega, por volta do ano de 1170, São Domingos foi um homem que enxergou além de seus contemporâneos: revolucionou no campo da fé. Suas percepções teológicas e seu caráter forte inovaram a forma de pregar numa época em que este ofício era reservado somente aos bispos. Para isso, empenhou-se num estudo profundo da teologia e viveu de forma simples e despojada a sua consagração religiosa.

A Ordem Dominicana não surgiu de uma “bela ideia” repentina, mas foi constituindo-se com o passar do tempo junto à população do sul da França. São Domingos, observando os homens levados ao erro da fé, sentiu-se impelido a anunciar a Boa Nova naquele território. Desse empreendimento de fé, sofreu com as investidas de seus adversários heréticos, mas iluminado pelo Espírito Santo e, de formação teológica sólida e profunda, venceu a todos. Tal experiência de pregação e apelo de pessoas apaixonadas pelo seu estilo de vida, a Ordem dos Pregadores ganhou forma e consistência. O mérito de São Domingos foi acreditar na eficácia de sua pregação e em seu testemunho de vida humilde e pobre. Sua intuição teve a força de sua oração.

Carisma é o específico de uma Ordem religiosa. Assim, São Domingos foi entendendo a importância de uma pregação embasada nas verdades evangélicas. Dessa experiência missionária, percebeu a importância do estudo teológico e da realidade social na vida de um pregador. O carisma da Pregação foi assumido como elemento eficaz penetrante no coração dos homens carentes da Palavra de Deus.

São Domingos teve como base de sua formação religiosa o amor pelos pobres. Fruto da fé e da formação teológica, sua sensibilidade espiritual e social fizeram dele uma pessoa pobre no meio dos pobres. Foi a pobreza e o abandono daqueles povos do sul da França, por parte da hierarquia eclesiástica, que levou Domingos a dedicar sua vida no anúncio do Evangelho. Por querer a salvação dos homens, tornou-se um grande inovador de seu tempo.

A intuição de São Domingos continua nos milhares de frades, monjas, irmãs, leigos e leigas pregadores presentes no mundo. A Família Dominicana é grande e sua missão de anunciar a Palavra de Deus é atual e urgente. O jubileu dos 800 anos da Ordem Dominicana pretende atualizar o ideal de São Domingos para os dias de hoje.  

(*) Pároco da paróquia São Domingos – Uberaba/MG

DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia