JM Online

Jornal da Manhã 47 anos

Uberaba, 25 de maio de 2020 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas

Outros Articulistas

João Eurípedes Sabino

Daniel Fabre

Era meados da década de cinquenta quando o vi pela primeira vez com um grupo de jovens que possivelmente voltavam de uma brincadeira dançante. Todos com brilhantina nos cabelos e colarinhos cobrindo o pescoço. É certo que cultuavam o genial Little Richard.

Na década de sessenta, tive a honra de me aproximar dele através do amigo Ailton de Paula Oliveira e, assim, a nossa amizade vem atravessando os tempos. Esse é DANIEL FABRE, cujo padrão de conduta o faz ser unanimidade em Uberaba. Virei frequentador da sua fábrica loja de discos e assistência técnica para rádios e televisão, ambas à Rua São Benedito e outra na Av. Leopoldino de Oliveira. Jovem, com dicção perfeita, dirigia o estúdio e fazia locução nas quermesses da primeira igreja de São Benedito.

Merecidamente ele está em algumas páginas do livro “Zote que eu vi”. Lembro-me de Daniel iniciando o namoro com sua cara-metade Maria Emília Bertulucci Fabre, com quem se casou em 1969 e com ela trouxe ao mundo as filhas Daniela Bertulucci Fabre e Renata Cristina Fabre Aielo, casada com Gustavo Stanguelin Aielo. Os netos; Nícolas Fabre Aielo (19) e Geórgia Fabre Aielo (14) formam-lhes o par adorável.

Vinculamo-nos mais ainda em 1977 quando instalei meu escritório profissional à rua Tristão de Castro, 479 e ele, Daniel Fabre, saía de sua loja no 377 e frequentemente me visitava. Acompanhei o seu grande dinamismo pessoal e profissional, além de ver a sua capacidade incomum para solucionar problemas dando a eles novos rumos. Engenhar um apelido afetivo a alguém era com ele mesmo e eu ganhei um. Meu irmão mais velho Raul Rolien Sabino por ser um artista no pincel, era o Tintureiro e eu, Tintureirinho. Os amigos de Daniel conhecem essa bela arte dele. Lembro-me do seu entusiasmo nos dias que antecederam a instalação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Uberaba em 10/06/1980. Ele sempre esteve à frente das grandes decisões da entidade, tanto que de uma pequena sala, ajudou a transformá-la na megainstituição de hoje.

Na inauguração da Galeria de Artes que leva o nome de Daniel Fabre, no dia 10/06/2010, obtive a informação: Fúlvio Ferreira e Miguel Faria, ex-presidentes, chegaram à entidade através dele. Daniel sempre manteve laços fortes com a instituição da qual foi presidente. Ao lado de Januário Marques de Oliveira formava a dupla querida por todos. Legítimo respaldo moral à entidade. Que o digam os seus pares. No dia 11/04/2020 recebi um vídeo com o protagonista Daniel Fabre passando-nos palavras alicerçadas no exemplo de como ser feliz e compartilhar a felicidade. Pura emoção!

Conselho de Daniel Fabre a nós uberabenses: cultivem o amor por Uberaba acima de qualquer condição.
 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia