JM Online

Jornal da Manhã 49 anos

Uberaba, 04 de julho de 2022 -

BUSCAR EM TODAS AS SEÇÕES BUSCAR
Buscar

Articulistas.

Outros Articulistas

Paciência, Persistência, Previdência, Penitência

Qual a vantagem de ser paciente? É o privilégio de agir com paciência e usufruir de certos benefícios. Um desses ganhos é a condição de superioridade de estado de espírito – a calma – sobre outros e, principalmente, sobre si mesmo, o que favorece e dá perspectiva de sucesso em situações de estresse.

Vários erros cometidos são fruto da impaciência – incapacidade para sofrer sem se desesperar, falta de paciência para suportar algo incômodo – assim como irritação com o tempo de espera, pressão para acelerar os outros, conclusões precipitadas, tudo que paciência e calma podem organizar.

O que é paciência?

Repleta de complexidades, problemas, desconfortos, atrasos é a vida e, muitas vezes, torna-se necessário esperar para resolver os contratempos. Ser paciente não é desconhecer os conflitos da realidade, pois paciência é a virtude que consiste em suportar dissabores e infelicidades, é a capacidade de persistir numa atividade difícil, é ter calma para esperar o que tarda. A paciência é a base de dois elementos fundamentais da saúde mental e das realizações pessoais: a gratificação postergada e a tolerância ao sofrimento. A gratificação postergada possibilita a rejeição de recompensas imediatas na esperança e no aguardo de uma maior compensação no porvir. A tolerância ao sofrimento é a capacidade de suportar situações de dor sem provocar maiores complicações.

Como ser paciente?

Como treinar a paciência?

Comece escolhendo uma área da sua vida que lhe causa frustração e tente se imaginar mais paciente com o fato importante: aceitação, tolerância ao estresse e à dor, respiração lenta e profunda, eliminação da irritabilidade, um passo de cada vez. A ligação consciente entre paciência e frustração aliviará a tensão e possibilitará a calma necessária.

Como conseguir isto? Pensar em algo que ajude a ser paciente é interessante. Que tal lembrar da sensação de estar vivo e bem? Concluir que a diversidade passará e será breve, ajudará. Imaginar a eficiência de se sentir paciente e pensar no resultado satisfatório após essa experiência dolorosa trará calma.

E a persistência?

A persistência é a qualidade de continuar a ser, é a insistência, a constância, a pertinácia. É o que leva à sobrevivência. Persistir por si mesmo, interiormente, é fundamental. Se não conseguir lucro ou consequências favoráveis, será consoladora a sensação de haver tentado. Os pequenos esforços – em sua constância e pouca radicalidade – são os que mais têm valor.

Como ser persistente?

Praticando exercícios regulares, meditando, melhorando paulatinamente alguma situação que esteja causando incômodo, compartilhando fatos e ações com as pessoas com quem convive, dialogando, estabelecendo contatos positivos, breves, a cada dia ou a seu tempo. Com persistência consegue-se grandes conquistas com pequenos fatos. A escada é feita de degraus. Como chegar ao topo? Subindo um degrau de cada vez. Importante? Persistir... insistir... nos pensamentos e sentimentos. As tribulações exigem coragem e mansidão para serem enfrentadas, tais como relacionamentos conjugais, filiais e profissionais conflitantes, crises financeiras, dificuldades diversas... Interessa persistir sempre, não desistir, avançando pouco a pouco para uma fase melhor. Caminhar vagarosamente rumo aos objetivos traz resultados positivos. Internalize e registre sempre o próximo passo e os seguintes que virão.

Penitência? Previdência?

A penitência é sofrimento profundo, é aflição, é tormento, é arrependimento, é pesar que acontece após fracassos e decepções por não ter tido a paciência e a persistência para chegar ao sucesso.

A previdência é previsão do futuro, faculdade de perceber antecipadamente, cultivar e anteceder a paciência e a persistência necessárias, que conduzem ao sucesso e cooperam para a realização de objetivos e projetos de vida.

Sandra de Souza Batista Abud - Psicóloga clínica: sandrasba@uol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do JORNAL DA MANHÃ. O conteúdo é de responsabilidade exclusiva do autor.
DESENVOLVIDO POR Companhia da Mídia
Fechar